RINDO [Edição 114]

 

Mais uma noite de trabalho, mais um dinheirinho que vai entrar na conta corrente de X-8. Ele está perdido em pensamentos sobre aplicações financeiras quando ouve, vindo do corredor, uns risinhos.

É o grupo de palavras que ele vai atender esta noite, todas relacionadas com os diversos aspectos e significados de rir.

Elas entram e se espalham pelos bancos duros, de frente para o grande detetive que está sentado atrás de uma mastodôntica escrivaninha. Estão o tempo inteiro emitindo manifestações de achar graça em tudo.

O famoso profissional, tratando de se mostrar muito frio, começa a falar:

– É um prazer fazer contato com palavras que se divertem tanto. Iniciaremos aqui por riso: sua origem é o Latim risus, de ridere, “rir, mostrar-se alegre, manifestar alegria”. Tem a mesma origem que o Grego rizein, “grunhir, guinchar”.

A palavra não pareceu ficar muito contente com essa origem.

X-8, percebendo isso, seguiu adiante:

Naturalmente, suas primas risota, “riso de mofa ou escárnio”, risada, “riso alto ou repetido”, sorriso, “riso leve, apenas elevando os cantos da boca”  têm a mesma origem.

No caso de sorriso, acrescentamos que vem de sub, “abaixo”, mais riso.

Colho a ocasião para explicar que, em Italiano, riso também tem o significado de “arroz”. Só que, neste caso, a origem é o Latim risium, “arroz”, do Grego oryza, do Sânscrito vrihi, um grão que foi trazido da Ásia pelos remanescentes do exército de Alexandre o Grande.

Ou seja, até dá para comer um bom risoto achando graça, mas não confundam as origens.

Naquela extremidade se encontra irrisório, “cômico, ridículo, de tão pouco valor que desperta o riso”, do Latim in-, aqui como “em direção a, sobre”, mais ridere.

E ao seu lado vemos ridículo, do Latim ridiculus, “aquilo que desperta o riso”, de ridere com um sufixo diminutivo.

Existe o riso sardônico, um riso que denota ironia, zombaria, desprezo. Esta palavra tem origem no Latim sardonius risus, “riso amargo ou de desprezo”, tradução do Grego sardonios gelos, alterado a partir de sardanios, de origem incerta, por influência de sardonios, “relativo à ilha da Sardenha”. Isso porque se acreditava que comer de uma planta chamada sardonion, que lá abundava, causava convulsões faciais que lembravam um riso alterado, após o que se seguiria a morte.

Mas parece que havia certo exagero quanto aos resultados dessa ingestão. A planta, Ranunculus sardous, apresenta certa toxicidade mesmo, mas como é muito irritante para as mucosas é difícil alguém ingerir quantidades perigosas dela. Até mesmo o gado a evita.

Deixando de lado a mastigação de plantas venenosas, falemos agora da gargalhada, que está ali com vontade de se manifestar. Fique à vontade, cobramos apenas um pequeno extra para ruídos gerados durante uma sessão cultural. Sua origem é o Latim gurgulio, “garganta”, com um certo toque onomatopaico,  imitativo em relação ao ruído produzido nesta atividade.

Ali, muito discreta, está a palavra lol, uma novata em nosso idioma. Ela é usada em conversas escritas portadas pela Internet e nasceu em 1993. É uma sigla usada para a frase inglesa laughing out loud, “rindo alto” e nos parece que terá uma vida longa.

A pequena palavra se ruborizou.

Prosseguindo, ali está risório. Vem do Latim científico risorius, de risus e é o nome de um músculo situado no canto da boca e que o eleva no ato de rir ou sorrir.

Há um adjetivo que muitas vezes acompanha a palavra riso. É sarcástico, do Latim sarcasmus, do Grego sarkasmos, “deboche, reprovação insultuosa, observação usando desprezo”, de sarkázein. Este verbo queria dizer literalmente “arrancar a carne”, de sarx, “carne”.

Às  vezes ser alvo de sarcasmo pode ser pior do que receber uma mordida de animal que pretende fazer um lanchinho de nossa pessoa.

Quanto a risível, meio encolhida ali, veio do Latim risibilis, “aquele que faz rir, ridículo, cômico”, de risum.

Epa, o que é que eu vejo ali? Rizotônico? Parece que temos uma clandestina em nosso grupo. Seu significado é “palavra cujo acento tônico cai no radical” e vem do Grego rhyza, “raiz”, mais tonos, “modo de fazer, tom”. Nada tem a ver com riso.

Como? Já pagou por sua parte? Bem, discuta isso com as demais participantes do seu grupo, pois o que foi recebido já está contabilizado e não somos responsáveis pelas escolhas erradas de nossas clientes.

Como já terminamos mesmo, sugiro que se retirem antes que o bairro fique ainda mais perigoso do que já é.

Boas noites.