Consultório Etimológico

Pergunta #880

Prezado Prof,

Que seu trabalho seja cada vez mais reconhecido e é de fundamental importância para os que se alimentam das coisas do espírito.
Tudo de bom e que Deus o abençoe,
No meu e-mail anterior gostaria de perguntar sobre a palavra “surpresa”,

Cordialmente,

Francisco Nery

Resposta:

Francisco:
Grato pela força. Amém.

“Surpresa” vem do Latim SURPREHENDERE, de SUB-, “sob”, mais PREHENDERE, “atacar, prender, alcançar”.
A metáfora é a de que uma pessoa pode estar em posição em que outra a ataque de inopino a partir de uma posição mais alta.

Pergunta #879

Surpresa

Resposta:

Pergunta #878

Boa tarde, prof.!
Hummm… vejo que alguém por aqui precisa de um raio-x do cotovelo, devido a dor aguda no membro depois que eu recebi um apelido tão “delicado”! Patrícia, não fique triste, percebo pelo trato que recebe e pelas maças tão bem acolhidas, que você também é muito querida pelo “teacher”! rs…. Nesta biblioteca virtual, sua prateleira deve ser a número 01.
Bem, Prof., por gentileza me ajude com a palavra: “vereador”. Grata. Sandra.

Resposta:

Delicadeza:
Você, Patrícia e Selma nem imaginam, mas estão mesmo causando surtos de dores na articulação distal de diversos úmeros. E isso que eu digo para o pessoal que “tem para todas!”

“Vereador” vem do verbo “verear”, “gerenciar problemas urbanos”. Tal verbo vem de “vereda”, “estrada, caminho”.
E este nome vem do Latim VEREDUS, “cavalo de posta, de linha de mensagens”. Esta palavra vem do Celta VOREDUS, “cavalo”.
“Vereador” inicialmente era o funcionário encarregado de manter em bom estado esses caminhos.

Pergunta #877

Salve ó professor! Saudações da plebe!
É… este site está virando “Bombril”, mas veja só: nossa I.E.U. também deve precaver-se de atenções mútuas, o afeto recíproco é prá lá de bom! E o senhor sempre será o alvo principal do nosso carinho!
O senhor acertou em cheio o apelido da Sandra, realmente ela é a suma delicadeza!
Voltando um pouco ao campo “místico”,hoje eu estava refletindo sobre o sentido da vida e partilho um texto de um livro que diz o seguinte: “Deus é a fonte da vida e só quer que mergulhes nessa fonte para dilatar e alargar o teu coração às dimensões do seu. Não deixes que se seque em ti a nascente de água viva, mas vai retemperar-te à fonte em que nasceste. Aí, reinam a paz, a alegria e o silêncio; precisas de renovar por instantes a memória sempre fresca do teu novo nascimento, para fazer face com serenidade às asperezas da vida”.

Pergunto: qual a origem de “místico”, “mergulhar”, “retemperar”, “serenidade”?
O senhor tem alguma fonte aí de “pleroforia”, há alguma coisa a ver plenitude?

Este site também contribui para aliviar as asperezas da vida, ele sempre tira de nós risos e sorrisos. “Risos” e “sorrisos”? Ué, de onde vêm este termos? Hummmmm…. espero que o senhor esteja jogando cartas!
Com muito afeto: sua fiél escrava

Resposta:

Patrícia:
Nosso site está sendo cada vez mais enriquecido pelas manifestações da clientela. Em breve poderei aposentar-me e só ficar olhando!
Acho até que estou começando a engordar de tanto carinho.
Você hoje parece estar com a primata, de tanta pergunta. Muito bem, para isso estou.

“Místico”: do Latim MYSTICUS e do Grego MYSTERION, “secreto”, de MYSTÉS, “iniciado em ritos privados”, do verbo MYEIN, “fechar”. O iniciado devia “fechar” a boca sobre o que tinha aprendido.
“Mergulhar” é do Latim MERGERE, “colocar debaixo dágua”, que originou o nome MERGUS para o “mergulhão” (ave aquática) e MERGULIUS para a ave nova.
“Retemperar”: do Latim TEMPERARE, “misturar”, o que pode implicar em colocar certos insumos para dar sabor a uma comida ou misturar material de modo a tornar um metal adequado aos fins propostos. “Retemperar”, no caso, sugere aprimorar as qualidades (do metal, da pessoa).
“Serenidade”: do Latim SERENUS, “tempo calmo, claro”, de origem desconhecida.
“Pleroforia” parece cultismo de cunho novo, formada pelo Grego PLERES, “cheio, completo” mais PHORÉO, “suportar, agüentar”. Seria a capacidade de alguém tolerar tudo o que acontece?
“Riso” é do Latim RISUS, “riso” mesmo, e “sorriso” vem de SUB RISUS, que não preciso explicar, preciso?

As cartas que jogo são estas missivas apenas. Não se intitule minha escrava que eu fico nervoso.

Pergunta #876

Fiquei muito feliz, hoje Prof., com a pelido recebido! Obrigada! Pode ajudar-me coma palavra “terapêutica”? Grata. Sua enferma “Delicadeza”.

Resposta:

Prezada Delicadeza:
“Terapêutica” vem do Grego THÉRAPS, “pessoa que atende, que auxilia”. O verbo THERAPEÚEIN queria dizer “atender, dar tratamento a”.
Daí derivaram duas palavras, THERAPEIA, “tratamento”, e THERAPEUTÉS, “pessoa que dá tratamento”, de onde veio nossa “terapêutica”.

Pergunta #875

Amado Mestre
Fico feliz em ter dado um “Start” para a nova Igreja….Sem duvida milhares de fãs ardorosos farão parte.
E, pra variar, preciso saber donde vem a palavra “porre”.
E novamente peço licensa para dois recadinhos…..
Selma(Portugal)…um beijo carinhoso estou com saudades!!! e me aguarde para cantar bingo ai…oras pois pois..
Patricia(Brusque)….Você me deixa envaidecido por dizer pra todos que eu sou seu irmão mais lindo!!!!

Resposta:

Rebebes:
Solicito uma foto sua para mandar fazer santinhos que serão distribuídos, mediante módica contribuição, aos fiéis da IEU. Você será representado de túnica branca, dando um pontapé inicial; ainda não decidi se numa bola ou numa pomba branca com as iniciais IEU no peito.

“Porre” vem do Castelhano PORRÓN, “vasilha de pescoço longo”. E o nome desta vem de vegetais como o alho-poró, ou alho-porro (PORRUM em Latim). Por seu formato, longo com uma dilatação na ponta, ele deu nome a outros objetos, além da tal vasilha. Citamos um tipo de cacete, em Castelhano dito CACHIPORRA. O termo “porrada” veio daí. Há derivados chulos também.

Quem diria, este site virando ponto de encontro de afetos! É mais uma satisfação para nós todos.

Pergunta #874

qual a origem da palavra creche

Resposta:

Margarida:
Essa palavra vem do Francês CRÈCHE, “asilo para crianças”, do Frâncico KRIPJA.

Pergunta #873

Oi, Sr.Sapiência! Já sentia a minha falta? Não é fácil estar do outro lado do Oceano e estar sempre aqui às consultas, mas como a perseverança é a alma de toda cura, cá estou.
Antes da pergunta, uma proposta:
Estou me candidatando à assessoria do seu consultório aqui na Sucursal de Lisboa para uma extensão da I.E.U, tenho algum conhecimento nessa área e prometo na minha gestão reduzir custos e aumentar clientes, que tal? Conversa aí com a turma que daqui já vou preparando tudo, então vamos ao que interessa:
-GALVANIZAR
Amado Mestre, aguardo resposta positiva!
Com aquele hiper abraço de sempre,
sua fã de além-mar,
Selma
Psiu, Prof. posso mandar um recadinho ao Marcelo, irmão da Patrícia?!
“Marcelo, legal você por aqui, Deus o abençoe muito! Bem vindo à turma!”
Obrigada Mestre, fico devendo essa!Quando vier a Lisboa levo você para comer pastéis de Nata em Belém, é de dar inveja!
See you later!

Resposta:

Selma:
Cá estava eu a ter convulsões pela sua ausência, pensando que você me tinha abandonado. Minha fé na Humanidade reposta, vamos à resposta:

“Galvanizar” vem do nome do cientista italiano Luigi Galvani, (1737-1798). Ele observou que os músculos das pernas de uma rã recém-dissecada se contraíam à passagem de uma corrente elétrica.
Dessa noção se fez o verbo com o sentido metafórico de “induzir à ação”.
Também tem o sentido de “cobrir um metal com um revestimento de outro”.

Estou contetnte de ter alguém que me ajude a instalar a I.E.U. além-mar. Depois faremos nossas combinações.
Adoraria comer um pastel de nata.

Pergunta #872

Prof. boa tarde!
Uma dosesinha no feriado vai bem…
Pode ajudar-me com as palavras: “polidez, delicadeza e asseio”? Grata.

Resposta:

Sandra:
Olá. É isso mesmo, os vícios persistem também nos feriados.

“Polidez”: do Latim POLITUS, “refinado, elegante”, literalmente “polido” no sentido físico, do verbo POLIRE, “tornar liso, polir”. Desde o séc. 18 tem o significado de “comportamento cortês”.

“Delicadeza”: do Latim DELICATUS, “atraente, delicioso”, também “adicto ao prazer” (achei um apelido para você!). No sentido de “constituição frágil”, em uso desde mais ou menos 1400.

“Asseio”: há certas dúvidas; parece vir do Latim ASSEDARE, de SEDERE, “sentar”: “tomar assento, botar cada coisa em seu lugar”.

Pergunta #871

Bom dia, Dr.Alaúzo:

Aproveitando o momento, digamos , religioso do consultório,gostaria de saber a origem da palavra CATEDRAL,que é escrita de maneira tão semelhante em várias línguas.
Muito obrigada.

Resposta:

Maria Tereza:

“Catedral” vem da expresão latina ECCLESIA CATHEDRALIS, “igreja onde tem assento um bispo”, de CATHEDRA, “assento, cadeira” (daí o nome “cátedra” ou “cadeira” para as matérias da faculdade: referia-se à cadeira de braços do mestre).
Em Grego, KATHEDRA era “assento, banco”, de KATA-, “abaixo”, mais HEDRA, “assento, base, face de um sólido geométrico” (cf. “tetraedro”, “icosaedro” e outros).
A base é o Indo-Europeu SED-, “sentar”.

Aproveitando o momento místico deste consultório, uma conversa com nosso colaborador X-8 nos deu a idéia de lançarmos uma subscrição para comprar um anel para os fiéis beijarem. Que lhe parece?

Pergunta #870

Não resisti e antes de começar a trabalhar dei uma chegadinha ao consultório! Vejo que estamos concordes que a cruz é símbolo de fé e de salvação. Ainda bem que não houve discrepância em nossos ′doutos′ pareceres. Depois da lição de humildade que recebi da IEU, abro mão de qualquer chefia e de qualquer emolumento, pois pretendo ir diretinho pro céu!! Abraços a todos. Ah! as bênçãos são válidas, pois uma das riquezas de nossa religião é o fato de podermos pedir, uns pelos outros, as bênçãos de Deus.

Resposta:

Episcopisa Lúcia:
Fico alegre de ver que a Sra. abre mão de emolumentos e coisas materiais do gênero. Em breve lhe mandarei o número da minha conta, onde a Sra. poderá depositar o seu salário todos os meses.

Pergunta #869

Bom Dia Sr. ABC.
Sua bênçao..hahahah… ah, desculpe, o senhor AINDA não abriu a I.E.U.(Igreja Etimológica Universal), mas tenha certeza, na inauguração da pedra fundamental vai poder contar com a presença de muitos fiéis fanáticos como nós!
Peço a devida licença à amiga Lúcia para esclarecer o Daniel a respeito do Sinal da cruz. MAS ELA DARÁ SEU PRECIOSO PARECER, COM CERTEZA!
Daniel, provavelmente o sinal da cruz foi uma prática muito comum entre os primeiros cristãos e o é ainda entre nós católicos, pois é uma espécie de resumo da fé. A Igreja é o templo onde reúnem-se os cristãos, fazer o sinal da cruz ao passarmos em frente deste templo demonstramos nossa fé na cruz, instrumento de nossa salvação e a unidade com a Igreja. É louvável fazer este sinal não só neste momento, mas várias vezes ao dia, principalmente antes de momentos importantes. Por ele imprimimos em nós as bênçãos de Deus.
Ô, professor, tem ceteza que não me quer como sua assistente? (risos). Vamos abrir uma nova sessão! A Lúcia será a chefe!
Agradeço AMPLAMENTE o abraço do Marcelo, além de ser meu fã é o irmão mais lindo que tenho!

Resposta:

Patrícia:
Ainda não abri a I.E.U. mas já vou adiantando as bênçãos, não há problema. Meus fiéis são a minha garantia!
Acho ótima a sua idéia. Desde já Patrícia e Lúcia estão convocadas para esta cruzada místico-etimológica, como diaconisas ou bisponisas ou coisa parecida.
Acrescento que São Bento afirmava que o sinal da cruz era um sinal de salvação.

Pergunta #868

Sr.Traça e Daniel: acho que fazer o sinal da cruz, ao passar por uma Igreja, é um costume, uma tradição. O gesto em si representa uma pequena oração que nos coloca em sintonia com nosso Deus uno e trino. O sinal da cruz relembra o batismo cristão, conferido ′em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Traçar a cruz sobre si é uma tradição vinda dos primeiros cristãos, a pessoa se marca com a cruz, símbolo de Cristo e da salvação.
Uma curiosdidade: nós,católicos romanos, traçamos a cruz do ombro esquerdo para o direito; os católicos dos ritos orientais traçam do ombro direito para o esquerdo.
Sr. Traça, vou receber ′direitos autorais′???

Resposta:

Lúcia, minha Assessora para Assuntos Teológicos:

Não tenho como agradecer a sua intervenção. Conto com mentes poderosas entre as minhas hostes!
Devo dizer que você não vai receber direitos autorais. Nós, da Igreja Etimológica Universal, fazemos quastão de colocar as pessoas na rota da humildade e nos sacrificamos deixando de as pagar e inclusive aceitando as suas posses, para que elas possam exercer a pobreza salvadora.

Pergunta #867

Amado Mestre.
Com carinho e afeto começo a escrever para VSas.
Espero que tenhamos um amplo relacionamento.
Falando nisso de onde vem a palavra “amplo” ?
Peço permissão para mandar um abraço a uma pessoa muito querida….Patricia de Brusque!!!

Resposta:

Rebebes:

Ouçam só. Entre os títulos que tenho recebido, agora também está o de Amado Mestre! Estou pensando seriamente em abrir uma igreja, da qual eu seria bispo. Que tal a Igreja Etimológica Universal?
Pelo visto, meu novo cliente é mais um do fã-clube da Patrícia.
Ela merece!

Quanto a “amplo”, essa é uma das palavras cuja origem não tem lá muito sabor. Os romanos, para dizer “vasto, grande, importante, magnífico, nobre, prestigioso, influente”, diziam AMPLUS. Como se vê, a mudança foi mínima.
Aguardamos suas revisitas.

Pergunta #866

Onde e como nasceu o Dia das Crianças?

Resposta:

Ana Márcia:

O Dia das Crianças nasceu como uma conseqüência óbvia do Dia das Mães. Em 1924, foi feito no Brasil um decreto, por proposta do Deputado Galdino do Valle Filho, oficializando tal dia a 12/10.
A data deslanchou mesmo no início da década de 60, quando uma grande fábrica de brinquedos lançou uma campanha de grande sucesso, ocasião em que foi revivido o tal decreto.
Sendo uma importante época no calendário das vendas, muitos de nós se rendem à propaganda e gastam com brinquedos para os pequenos.
Carinho seria melhor, mas este não se encontra para vender…

Pergunta #865

Boa Noite Mestre,

Claro que sei que o Sr é somente uma traça, mas estava querendo subir a sua graduação. ehehehe
Hoje gostaria de saber 3 coisa de uma vez só:
Porque que quando nós catolicos passamos na frente de uma igreja fazemos o sinal da cruz. Sempre tive essa curiosidade mas nunca perguntei ao padre. Tenho para mim, que eh somente para diferenciar os catolicos das outras religiões. outra coisa: de onde vem a palavra “merda”. e por ultimo gostaria de saber da onde vem o nome do jogo da velha.
Sei que o sr, como diria meu filho, é muito “sabudo”, e vai me ajudar. Como diria Gilberto Gil àquela saudosa musica em homenagem ao Rio de Janeiro: Aquele Abraço.

Resposta:

Daniel:
Agora que você sabe o segredo da minha origem, não conte para ninguém.

Eu não sou “sabudo”, você é que “perguntudo”. Tanto que, para uma das suas indagações,embora já tenha alguma pista, vou pedir ajuda. Conclamo a querida paciente Lúcia Soldera, uma brilhante estudiosa de Teologia, para nos falar sobre o sinal da cruz. É com você, Lúcia!!

Quanto a essa palavra, a origem é um tanto sem graça: vem do Latim MERDA, com o mesmo significado.

O nome do Jogo da Velha, uma distração que tem milhares de anos, é atribuído à época em que, na Inglaterra, as mulheres se reuniam, no fim do dia, para conversar, costurar e bordar. As mais idosas já não enxergavam bem para essas atividades e acabavam jogando esse jogo, que teria recebido o nome por isso.
Mas vou ter que repetir: estamos aqui para ver a origem das palavras, não de jogos ou atitudes. Por enquanto estou quebrando o galho, mas em breve vou fraquejar!

Pergunta #864

gostaria de saber a origem da palavra “canibal”.grato

Resposta:

Theo:
“Canibal” vem do nome de um povo da região da América Central, os CARAÍBAS. O nome deles deriva de uma palavra do seu idioma, CARIBE, “valente, audacioso”.
Como eles tinham a fama de apreciar especialmente a carne humana às refeições, o nome da tribo começou a ser usado com o significado de “comedor de gente”, mudando depois para “canibal”.

Pergunta #863

Boa tarde, adorável mestre!Aahhh,desta vez não vou pedir desculpas, não!
Nem deu prá sentir minha falta,né? Afinal a fila do consultório está tão extensa! Hoje eu consegui lhe trazer umas maçãs. Não trouxe a macieria toda porque a árvore tinha quase 10 metros de altura, sabia? O rapaz do IBAMA me olhou meio torto e só permitiu pegar as maçãs, mesmo! Como era para o Sr. ABC, ele deixou-me apanhar quatro e estão todas aqui! Bom apetite!
Eu já estava em síndrome de abstinência, para não piorar o quadro vim em busca das suas poderosas doses de conhecimento. Ajude-me, então, vamos lá:
– inabalável
– introito
Um abraço para esmagar os ossos!

Resposta:

Patrícia:

Ouçam! Ouçam! Sou Adorável Mestre! Aprendam com Patrícia! Ela é que sabe das coisas.
Claro que senti a sua falta, mas o que é que eu ia fazer? Só podia rezar…
Acuso o recebimento das maçãs e agradeço. Vou comer o amável significado delas e deixar a imagem para proveito geral.
Agora, vamos aliviar a abstinência:

“Inabalável” vem de IN-, negativo, e ABALAR. Este verbo viria do Latim EVALLARE, “peneirar, sacudir”.

“Intróito”: do Latim INTRO-, “dentro”, e IRE, “ir”. Uma introdução é como “ir dentro”.

Não abrace forte, que meu pobre corpo de traça, mesmo gigante, é muito frágil.

Pergunta #862

Qual a origem da palavra Dom?

Obrigada
Esse site é muito bom!!!

Resposta:

Camile:

“Dom” vem do Latim DONUM, “doação, dado, presente”, do verbo DARE, “dar”.
Um “dom” que uma pessoa tivesse (facilidade para o canto, para os esportes, para o estudo ou outro assunto) era considerado um presente divino.

Gostou do site? Aproveite-o!

Pergunta #861

Olá, caro prof.!
Os dias passam tão depressa… fiquei alguns dias sem “dose medicinal” e estou sentindo falta!
Obrigada pelas dicas quanto à agitação da vida… estou mais tranquila agora.
Ajude-me com a palavra: “compromisso”. Grata.

Resposta:

Very nice site!

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!