Consultório Etimológico

Pergunta #419

olá , gostaria de saber a origem da palavra “garçom”. Obrigada

Resposta:

Maria:
“Garçon” é “rapaz” em Francês. Deriva do Frâncico WRAKJO, “soldado mercenário”. Seu sentido passou depois a “rapaz”, derivando também para “ajudante” e “empregado”.
Em Espanhol temos MOZO, equivalente ao nosso “moço”, que é usado para designar a função do nosso “garçom”.

Pergunta #418

Olá, professor, hoje vou te dar um pouco de trabalho. Preciso da etimologia das palavras (são 16):

axiologia
ontologia
epistemologia
universo
mundo
história
tecnologia
lógica
conceito
existência
ecletismo
luta
combate
herança
legado
contribuição

Resposta:

Filósofo:
Se não fosse a Internet, eu teria que lhe enviar uma carreta cheia de papel! Mas é bom lidar com o desejo de saber. Lá vai:
“Axiologia”: Grego AXÍA, “valor”.
“Ontologia”: Grego ONTÓS, “ser, existência, indivíduo”.
“Epistemologia”: Grego EPISTEME, de EPISTANAI, “estudar, saber”.
“Universo”: Latim UNUS, “um”, mais VERSUS, “virar”. UNIVERSUM queria dizer “virado, transformado em um”, ou seja, inteiro, total.
“Mundo”: Latim MUNDUS, que tanto queria dizer “mundo” como “limpo” (“imundo” é o seu oposto) como “jóia”.
“História”: Grego HISTOR, “conhecedor, aquele que sabe”, relacionado com EIDENAI, “saber”.
“Tecnologia”: já lidamos com isto. Consulte suas perguntas anteriores.
“Lógica”: Grego LOGOS, “razão”.
“Conceito”: olhe a pergunta 381 desta seção, que foi feita por um tal JD.
“Existência”: Latim EXISTERE, “passar a existir”, de EX-, “fora”, mais SISTERE, “estar, ficar em pé”.
“Ecletismo”: Grego EKLEGEIN, “selecionar”, de EX-, “fora”, mais LEGEIN, “colher”.
“Luta”: Latim LUCTA.
“Combate”: Latim COM-, intensificativo, mais BATTUERE, “bater”.
“Herança”: Latim HEREDITARE, de HERES, “herdar”.
“Legado”: Latim LEGATUS, “ligado, unido”. Tem relação com LEX, “lei”.
“Contribuição”: Latim CONTRIBUERE, de COM-, intensificativo, mais TRIBUERE, “dar, garantir, atribuir”.

Pergunta #417

Qual a origem da palavra caçula?

Resposta:

Rosiane:
A palavra tem origem, aparentemente, no Quimbundo KA′ZULI, “o filho mais novo”.

Pergunta #416

Boa tarde Professor.
Gostaria de saber qual a origem da palavra MORFINA.
Obrigado.

Resposta:

Alysson, como vai?
O químico alemão Sertürner, descobridor de um derivado do ópio que era um potente analgésico e indutor do sono (1816) cunhou o termo “Morfina” a partir do nome do deus grego MORPHEUS, “Morfeu”.
Conhecedor da Mitologia, o químico sabia que esse deus dava a forma (de MORPHE, “forma”) aos sonhos.

Pergunta #415

Quero saber a origem da palavra sorvete

Resposta:

Cássia:
As últimas perguntas estão resultando mais gostosas.
“Sorvete” vem do Turco SHERBET, “bebida refrescante”, do Árabe SHARBAH, “beber”.

Pergunta #414

Gostaria de saber a origem da palavara “pão-de-ló”

Resposta:

Cátia:
Parece que este bolo, já que era doce, era coberto por uma espécie de tecido muito fino para evitar o contato com insetos. “Ló” era o nome do tecido, com origem desconhecida.

Pergunta #413

gostaria de saber a origem e o significado da palavra “negligência
obrigada

Resposta:

Maria Terezinha:
“Negligência” vem do Latim NEGLIGERE, formado por NEC-, “não”, mais LEGERE, “colher, escolher”.
Quem “não escolhe, não seleciona” dentro do que faz não está se importando com a sua atividade; está se lixando para ela, isto é, está sendo “negligente”.

Pergunta #412

Caro Dr.; A bela exposicão do Santander Cultural de P.Alegre intitulada ′
Mirabolante Miró “,inspirou-me a perguntar a origem da palavra mirabolante.Muito obrigada.

Resposta:

Maria Tereza, mirabolante no melhor sentido:
As idéias que você tem para fazer uma pergunta são sempre de elevado nível. Isso é bom!
Pois “Mirabolante” vem do Francês MIRABOLANT, “incrivelmente magnífico”.
E essa palavra vem de MYROBOLAN, “mirobálano”, planta ornamental com flores muito perfumadas e de cuja noz se faziam ungüentos.
E este nome foi feito do Grego MYRON, “perfume” mais BALANOS, “bolota, fruto de certas árvores”.
Parece que o pessoal gostou tanto desta árvore oriental que o seu nome acabou virando adjetivo.

Pergunta #411

boa tarde professor queria saber a origem da palavra TESTEMUNHA

OBRIGADO PELA ATENÇÃO

Resposta:

Olá, Estefane.
“Testemunha” vem do Latim TESTIS, “testemunha”, derivado de TRISTIS, que é formado por TRES, “três” mais STARE, “ficar de pé, estar”.
A conotação aqui era a de que havia uma “terceira pessoa” que presenciava um acordo sem ser uma das partes e que podia ser chamada para dizer o que havia sido ajustado.
Há uma etimologia popular sobre o assunto: de que “Testemunha” viria de TESTIS porque os homens, ao jurarem, o faziam com a mão nos testículos.
Mas o que ocorre é ao contrário:
a palavra TESTIS no sentido de “glândula reprodutora masculina” é “Testemunha” da virilidade.

Pergunta #410

Qual a origem da palavra CAJU?

Resposta:

Carina:
Esta fruta das anacardiáceas tem seu nome derivado do Tupi AKA′YU, “contagem de um ano”.
Imegina-se que o nome tenha derivado do ciclo anual entre colheitas, embora o mesmo possa acontecer com várias outras plantas.

Pergunta #409

qual a origem da palavra companheiro

Resposta:

Alexandre:
Esta palavra vem do Latim COMPANIO, formado por CUM-, “com”, mais PANIS, “pão”.
A gente dividia o pão somente com os camaradas.

Pergunta #408

gostaria de saber a etmologia “origem” das palavras (amigo e agrimensura)
obrigado!!!

Resposta:

Alexandre:
“Amigo” vem do Latim AMICUS, “aquele que gosta, aquele que ama”, que por sua vez vem de AMARE, “amar”.
“Agrimensor” vem do Latim AGRIMENSOR, de AGER, “campo” e MENSOR, “aquele que mede”.

Pergunta #407

Gostaria de saber a origem da palavra descentralização. Obrigado.

Resposta:

Edgerson:
“Descentralizar” obviamente vem de “Centro”.
E esta palavra vem do Grego KENTRON, “ponta de lança, nó da madeira”, através do Latim CENTRUM, “ponta do compasso, centro”.

Pergunta #406

Grato novamente, professor.

Mais uma coisa, qual a diferença entre músico, musicólogo e musicista?

Obrigado novamente, até mais.

Resposta:

Filósofo:
Meu escopo não é passar significados de palavras e sim as suas origens.
Mas um musicólogo é quem se dedica à ciência que estuda a música. E musicista e músico se confundem, pois são a pessoa que pratica a música.

Pergunta #405

Não, só com suor conseguimos as coisas neste mundo… ou se der sorte e ganhar na megasena… 😛 Prefiro arriscar no suor.

Interessante, mas como posso chamar, literalmente, o estudo da educação?

Resposta:

Filósofo:
Certo; o único meio para conseguir algo no mundo é com o suor. Pena que seja tão demorado e ainda gaste desodorante.
Quanto à palavra, você me leva a cada ginástica!
Mas acho que podemos cunhar, sem valor oficial, o seguinte:
do Grego EK-, “fora”, mais PHÉRE, “levar, portar”, mais GNOSIS, “conhecimento”, montamos “Eferognosia”, o conhecimento da educação.
Para ver por que usamos essa expressão “levar para fora”, clique no livrinho roxo (Etimologia do Maternal) ali em
cima, desça na página que abrir até a lista das edições passadas e clique na 6ª edição, “Educando”, onde Tia Odete explica a origem de “Educar”.

Pergunta #404

Que isso, professor, imagina se eu ia lucrar, mesmo que de brincadeira, em cima de algo que outro fez, o senhor quem criou a palavra.

Tem mais uma que ue gostaria de conhecer a etimologia: a palavra Pedagogia.

Resposta:

Filósofo:
Claro que eu quero que você lucre! Ou você acha que vai pagar as contas do supermercado com erudição?
Mas não se assuste, eu estava brincando. Eu criei a palavra e, se ela servir, é para quem quiser usar.
“Pedagogia” vem do Grego PAIDOS, “criança” mais AGOGÓS, “o que leva”.
“Pedagogo” era o escravo que levava a criança da família à escola.

Pergunta #403

Ave Professor!
Como andam as coisas? Enfim me apareceu uma consulta etimológica! Outro dia andava filosofando abobrinhas com uns amigos e alguém me veio com a palavra “sestroso”. Aliás o elemento começou o assunto perguntando se era com “s” ou com “c”. É evidente que era com “s”, mas fiquei com dificuldade de precisar o sentido da palavra. Alguma dica?

Resposta:

Tarson:
Ave! Finalmente alguém dessa família nos visita aqui! Que não seja esta a última vez.
Sim, é evidente que “Sestroso” é com “S”, e isso porque vem do Latim SINISTRUM. Esta palavra não tinha nenhuma conotação assustadora; significava “esquerdo”.
Passou a “Sestra” como contraponto a “Destra”, no sentido de “direita”.
Um sujeito “sestroso” é como aquele que tem duas mãos esquerdas, ou seja, está sempre com medo de fazer alguma besteira por desajeitado.
Mas não diga coisas tão simples como “filosofar abobrinhas”! Complique! Diga, em vez disso, “Cucurbitar”, do Latim CUCURBITA, “abóbora”, neologismo que acabo de criar e lhe ofereço de graça.
Saudações. Apareça!

Pergunta #402

Preciso saber a orígem e significado das palavras abaixo, me parecem que possuem orígem indigena. Vocês podem me ajudar?

Bauru;
Botucatu;
Pederneiras;
Ubirama

Grato.

Resposta:

Edson:
“Bauru”: do Tupi MBA′ e URU, “objeto para colocar algo dentro, recipiente”.
O nome do sanduíche de carne veio de um radialista conhecido por esse apelido que, na década de 30, fazia esse pedido com freqüência.
“Botucatu”: do Tupi IBI′TU, “vento”, mais KA′TU, “bom”.
“Pederneiras”: no século 19, um fazendeiro comprou terras dos índios, por estes chamadas “Pedras de Fogo”, e passou o nome para o Português.
“Ubirama”: Tupi, “região agradável, lugar bom de morar”.

Pergunta #401

Qual a origem do nome (ou palavra) amandulo?

Resposta:

Lana:
AMANDULA significa “amêndoa” em alguns dialetos italianos.
É usada também como sobrenome.

Pergunta #400

Sim, professor, mas justamente por aquelas serem básicas para muitas partes destas é que digo que são teóricas, pois elas é que dão fundamento teórico para estas. É claro que todas as ciências possuem alguma forma de aplicação, creio que nada do que estudamos é essencialmente teórico, mas algumas pendem para algum desses lados. É assim que eu via as coisas, mas é sempre bom manter a mente aberta e rever e reciclar conceitos. E perdão pelo contestamento.

Aliás, “pragmatecnologia” me soou bem, e comunicologia parece ser algo bem abrasileirado.

Resposta:

Meu Filósofo:
Exatamente. Uma mente aberta é a marca do verdadeiro intelectual, senão ele vira apenas uma máquina para confirmar o sistema a que ele serve.
Aproveite a palavra que criamos. Envie-me meus 10% dos lucros depois.
Realmente, a pobre “Comunicologia” tem um aspecto zurrapa, de quem quer ser importante mas vai a festas de camiseta de física, bermuda e chinelo!

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!