Pergunta #10058

Ihhhhhh! Faltou dizer o motivo da maldição sobre Cam, me esqueci: a maldição de Cam dos textos bíblicos circulou reiteradamente nos séculos XVI, XVII, XVIII e XIX para justificar o processo de escravidão. Nela Noé condenou um de seus netos à escravidão, por zombar da sua nudez.A divulgação de cunho religioso procurou explicar à consciência dos fiéis a escravidão
dos africanos. Mas na verdade justificou o elo entre escravidão e cor da pele, serviu aos interesses econômicos e maquiou a ignomínia. Na
África, muitos homens e mulheres capturados como escravos foram vendidos e
enviados para as mais diversas partes do continente, todos aqui devem saber.
Na Bíblia se encontra facilmente o momento em que Noé pronuncia a benção e a
maldição. Sou mais Castro Alves, e vocês? Já não me lembro mais do NAVIO NEGREIRO inteiro mas tb não é difícil encontrar na web. E vale a pena.Agora acabei!Não,não acabei, mas acho melhor acabar.
ANA MARIA

Resposta:

Ex-ce-len-te! Tia Odete está tão orgulhosa de sua aluninha que promete esquecer aquela maçã com um sapo dentro.

Diaconisa Aninha é Cultura!

Pergunta #10057

Retificando: “ocupara” mais espaço ainda para alcançar os dez mil. Uma persistência minha, mais uma vez,com tanta coisa que tenho para fazer; pode não parecer mas tenho sim. Esta persistência me ajuda a juntar, com a ajuda deste site, algo mais ao pouco que sei pq estudo tudo, sempre, numa curiosidade sem fim. Elas, persistência e curiosidade, por certo poderão ser úteis tanto a mim como a quem vier aqui e quiser que tb lhe sejam.
BOA NOITE!!

Pergunta #10056

O texto não é todo meu, apenas inseri idéias e conhecimentos meus.Peço desculpas de novo se ocupo tanto espaço, mesmo pq na certa pouca gente vai se interessar, mas partimos da Etimologia da palavra AFRICA como continente e eu, abusada feito a Emilia, ocupei mais espaço ainda para alcançar os dez mil.
5 e último):
As elevadas temperaturas e os efeitos do sol ardente eram considerados elementos determinantes na constituição das populações negras africanas. O termo utilizado com freqüência para designar as populações de tez escura era aethiops, palavra de origem grega
utilizada inicialmente com o significado de “face queimada”. Na General estoria o rei atribuiu a cor dos etíopes aos efeitos dos raios solares e aos bafos ardentes do ábrego, um dos ventos mais quentes que existem.

Pergunta #10055

4) A confluência mitológica, cristã e pagã em torno de Afer pode ter contribuído para seu progressivo abandono nos textos dos enciclopedistas. Preferiram explorar outra possibilidade exegética. Que melhor maldição aos herdeiros supostos de Cam (descendente de Abrãao) do que reservar-lhes os papéis mais humilhantes na sociedade?A filiação dos negros a Cam teve notoriedade nos manuais religiosos cristãos, abrindo um campo muito fértil aos defensores da inferioridade das populações negras. No Dictionnaire de la Bible Cam é apresentado como o deus Amon dos Egípcios e até bem pouco tempo atraz as escolas protestantes da África do Sul ensinavam que os negros deviam sua inferioridade aos brancos em razão da maldição de Cam, seu ancestral; idéia também divulgada em certas escolas “fundamentalistas” norte-americanas da década de 1960.
Os africanos eram assim retratados segundo premissas teológicas ou segundo pontos de vista que, nos séculos posteriores, viriam consolidar concepções etnocêntricas e racistas. Os mapas-mundi Terrarum Orbis
ilustravam a revelação bíblica com a imagem cristocêntrica da terra: Jerusalém como axis mundi.
Nessas representações cartográficas parte do continente africano era inserida na chamada
“zona tórrida”, confundindo-se com a Terrae incognitae.

Pergunta #10054

Ihihih (este é que é 3): A idéia aparece pela primeira vez nas Etimologias de Isidoro de Sevilha, vindo a ser difundida, entre outros, por Barthelemy
l’Anglais e Vincent de Beauvais. Explicação bem ao gosto dos representantes do pensamento cristão, cuja percepção e compreensão do espaço fundava-se na crença de que a verdadeira realidade residia não nas coisas ou nos fenômenos terrestres, mas nos protótipos divinos, dos quais eram réplicas e símbolos. A referência a Afer tinha a vantagem de tornar familiar uma realidade aparentemente distante e desconhecida, inserindo-a na cosmovisão cristã, mas tinha a desvantagem de mesclar elementos mitológicos de forte conotação sincrética.Em alguns textos antigos o personagem envolve-se em temas pertencentes à mitologia grega. Nas Antigüidades judaicas consta que Apheras e Iaphras, descendentes de Abraão, juntaram-se à expedição de Hércules na conquista da Líbia (ora!). Baseado em autores antigos afirmava-se que os nomes dos filhos do casal seriam Efram, Surim e Afram – governante da África. Sofom, neto de Afram, teria conquistado toda a Berbéria, quer dizer, o norte da África. Nessa linha de argumentação, os africanos acabaram todos assimilados.

Pergunta #10053

3?)No livro General Estoria, escrito
em torno de 1280, há algumas alternativas discordantes quanto ao significado da palavra que deu origem àquele continente. Poderia provir do nome de uma antiga Rainha, mas também era possível que derivasse de africo, nome de um vento característico da região, ou então seria designada Líbia – alusão à rainha
Libia, presente na mitologia greco-romana5. Esta tripla explicação etimológica era partilhada por outros autores. Isidoro de Sevilha argumentava que o vento libus era chamado por alguns de aufrico. Enciclopedistas posteriores empregaram os termos Líbia e África para designá-lo, fixando correlação etimológica entre o nome do território e um traço de sua geografia física.Para fortalecer pontos de ligação do continente com o universo referencial judaico-cristão, ganhou corpo o argumento de que a origem da África estivesse vinculada a Afer, descendente de Abraão.

Pergunta #10052

1)A representação do mundo imaginada pelos medievais baseava-se nos testemunhos deixados pelos geógrafos da Antigüidade. Estes desconheciam a totalidade daquele território. Escritores greco-romanos como
Estrabão, Pompônio Mela e Plínio, o Velho retrataram melhor apenas a África do Norte. Especialmente Julio limitou-se a compilar relatos fabulosos. Até pelo menos o fim do século XIII a área africana efetivamente contatada pelos europeus correspondia aos territórios da antiga Berbéria, parte do Egito e o litoral do Mar
Vermelho. O Monte Atlas e o deserto do Saara representavam barreiras naturais aos mercadores e viajantes ocidentais. As vastas regiões intertropicais – a África interior – excluindo àreas reduzidas de seu litoral oriental, constavam nos mapas como Terrae incognitae ou eram nomeadas Aethiopiae – território que nada tinha que ver com a Etiópia histórica, ou Abissínia
Nos tratados filosóficos e em obras de caráter enciclopédico houve preocupação em estabelecer correlações com o fim de aproximar a África de sua noção familiar de Cristandade.

Pergunta #10051

A Diaconisa de valor quer mais uma medalha de ouro com brilhantes além das que já tem, pois não fez rolo não. Os ventos citados, a questão histórica e a antiguidade da Terra-Mãe e seus nomes ela pede licença para expor. Não para contestar ou expor cultura, mas por gosto e por saber que a Grande Traça apreciará seus esforços para defender sua opinião.
O desafio e o estímulo são a motivação para minha busca e insistência, que visam aquilo que tanto prezamos: conhecimento.
Desculpe mas sair levemente da pauta para não desafinar não merece castigo; então aí vai, sim?

Resposta:

Siga em frente.

Pergunta #10050

POr favor.
A origem da palavra sublime.

Grato

Pergunta #10049

A palavra “DEUS”, qual é a sua Origem?

Grato

Resposta:

Olhe a pergunta 10032.
; ?>