AL-

 

Um dia, quando tinha doze anos, entrei no gabinete do meu avô com um papel na mão, todo orgulhoso.

– Vô, estou a caminho de aprender tanta Etimologia quanto o senhor. Nem é tão difícil assim como o senhor diz.

Ele me olhou por cima dos óculos, com um ar entre divertido e espantado:

– É mesmo, Grande Sábio? Ajeite-se aí então e derrame sua luz sobre as trevas de minha ignorância, que assim posso aprender algo antes de morrer.

O velho era famoso na família pela sua capacidade de sarcasmo. Clareei a garganta, olhei para a folha de papel e comecei:

– Segundo minha professora, todas as palavras em Português que começam com al vêm do Árabe, onde essas duas letras representam um artigo definido. Viu só como é fácil? Deduzi que deve haver uma regra simples assim para tudo que é palavra e penso em aprender todas para impressionar os outros que nem o senhor.

– Verdade? Espantoso. O que é o conhecimento humano! E pode me dar alguma demonstração?

– Eu estava esperando por isso, de modo que anotei aqui umas origens para lhe mostrar. Escute só:

Alambique é do Árabe al-anbiq, “aparelho para destilar líquidos”.

Albatroz veio do Inglês albatross, que o pegou do Português alcatraz, para onde foi do Árabe al-gattás, “aquele que mergulha”. Como o senhor sabe, eles costumam mergulhar para pegar peixinhos e peixões no mar. As baleias eles deixam de lado.

Alcachofra é do Árabe al-harxufa ou al-kharxofâ, o nome da planta que existia em grandes quantidades nos alcachofrais plantados ao redor das pirâmides.

Alcaguete vem do Espanhol alcahuete, do Árabe al-qawwâd, “alcoviteiro”, tendo mudado o sentido atual para “delator, espião, informante da Polícia, dedo-duro.”

Alcateia, o bando de lobos, é do Árabe al-qatyya, “grupo de animais, rebanho”.

O álcool veio de al kohl, “o fino, o volátil“. Ele se aplicava ao pó preto que os egípcios aplicavam ao redor dos olhos e que era muito fino, qualquer espirro ou tornado o espalhava. Como o álcool também se espalha facilmente pelo ar, acabou recebendo esse nome.

Alcova, “quarto de dormir, refúgio”, vem de al-qubba, “abóbada, cúpula”, por causa da arquitetura árabe.

Aquele sinônimo de “apelido”, alcunha, veio de al-kunya, “sobrenome, apelido”.

A estrela Aldebaran, da constelação do Touro, retirou seu nome de Al Dabaran, “a que segue”, pois essa estrela surge nos céus depois que a constelação das Plêiades se ergueu.

Enquanto eu desfiava meus grandes conhecimentos, o velho me encarava com cara de gato que espreita pardal. Eu devia ter desconfiado daquele olhar.

– Enfim, Vô… Impressionado comigo? Como fica agora que descobri seu segredo?

– Impressionado com o seu convencimento, rapazinho. Pelo visto você acha que a Etimologia é assim simples, uma questão de descobrir umas regrinhas e fazer discurso, é? Então anote nas costas desse seu pretensioso papel os exemplos que o desmentem que eu vou ditar:

Para começar, podemos falar em alga, que veio do Latim alga, o nome da planta aquática.

Algum é do Latim alicunus, formado por aliquis, “alguém, algum” mais unus, “um”.

E algo é de aliquod, “alguma coisa”, neutro de  aliquis.

Uma palavra de uso raro, apenas técnico, é alalia, “defeito na expressão da linguagem”. Vem do Grego a-, “sem”, mais lallein, “falar”.

Sabe aquela arma medieval com uma haste longa e uma lâmina cortante na ponta, com diversos formatos? Ela era muito útil para desmontar cavaleiros, que por isso não gostavam nada dela. Seu nome era alabarda e vem do Germânico helmbarde, “arma de haste longa com ferro de machado na extremidade”, de helm, “cabo”, mais barde, “machado”.

E o alabastro? Esse tipo de material que permite fazer objetos muito bonitos tem origem no Grego alábastros, “mineral usado para fazer recipientes para cosméticos”, possivelmente do Egípcio A-labaste, “recipiente para a deusa Bast”.

O adjetivo alegre vem do Latim alacer, “vivaz, contente, disposto a fazer”, possivelmente de uma raiz Indo-Europeia al-, “erguer, levantar”.

Tanto alto quanto altar vêm do Latim altus, “alto, elevado”.

Álbum vem do Latim albus, “branco” pois assim se apresentava um livro onde em Roma eram feitas importantes anotações oficiais.

E alcançar vem do Latim incalciare, “dar coices, perseguir de perto golpeando os cascos, atingir”, de in-, “em”, mais calx, “calcanhar”.

alçar vem do Latim altiare, “elevar, fazer subir, tornar alto”, de altus, “alto, elevado”.

Enfim, meu caro jovem, posso continuar a lhe fornecer grande quantidade de palavras em nosso idioma que começam por al- e não têm origem Árabe.

Acho que você deve levar essa lista para a sua professora, para que ela perca essa noção popular sobre tais palavras.

Mas não se amofine, preciso lhe dar os parabéns. Afinal, você se deu ao trabalho de me trazer prova de uma afirmação e não tem culpa se sua fonte era despreparada. Os exemplos que você apresentou estão corretos, apenas o princípio que os norteou foi errado.

Se continuar assim, com mais uns 90 anos talvez chegue perto de atingir a minha excelsa sabedoria.

E agora vamos tentar roubar alguma coisa na cozinha, vamos?