Em: Assunto da Edição

METAIS

 

Nós temos contato com metais durante todo o tempo; mesmo que não queiramos, vários deles fazem parte de nossa química interna e sem eles não viveríamos.

Cada um deles um dia recebeu um nome; vamos ver as origens de alguns dos mais conhecidos.

 

METAL  –  para sabermos com o que estamos lidando. Vem do Latim metallum, “metal, mineral, mina”, do Grego métallon, “minério, metal”, originalmente “mina, local de extração de minério”.

 

LIGA  –  designa uma combinação de metais, uma substância feita por uma mistura deles com o objetivo de aprimorar características como resistência, flexibilidade, leveza, etc.

Vem do Latim liga, do verbo ligare, “unir, juntar”.

 

FERRO  –  do Latim ferrum, “ferro”. Possivelmente derive do Indo-Europeu bhars-, “ser firme, rígido”.

 

AÇO  –  é uma liga de ferro com carbono e outros materiais. Vem do Latim aciarium, “aço”, mais propriamente “ferro temperado para se obter um fio cortante”.

 

ALUMÍNIO  –  este nome foi dado em 1812, a partir de alume, substância usada como adstringente e em vários processos industriais, como tingimento e outros.

E alume vem do Latim alumen,  “sal amargo”.

 

COBRE  –  vem do Latim cuprum, “cobre”, da expressão aes Cyprium, “bronze de Chipre”. Isso porque, na época clássica, essa ilha do Mediterrâneo era um importante local de mineração desse metal.

 

ESTANHO  –  do Latim stannum, aparentemente derivado de uma raiz sta-, com a noção de “estar parado, ser sólido”. Na verdade, este nome se aplicava a um metal diferente e acabou sendo atribuído ao estanho mais tarde.

 

LATÃO  –  esta liga de cobre e zinco recebeu o nome Árabe de latûn, “cobre”.

 

LATA  –  aparentemente não tem nada a ver com latão. O significado inicial seria o de ‘madeira larga, vara”, latho no Germânico.

 

NÍQUEL – do Alemão kupfernickel, literalmente “o demônio do cobre”, de kupfer, “cobre”, mais nickel, “duende, demônio”, uma alteração do nome Nicholas, “Nicolau”.

Isso porque os mineiros que escavavam atrás de veios de cobre encontravam em seu lugar o níquel, e por isso eles diziam que este afugentava o cobre como se fosse um demônio.

Não se sabe por que, mas o nome Nicholas se aplica ao demônio há vários séculos. Ainda hoje em Inglês ele pode ser chamado de Old Nick.

Mas é melhor não tentar, vá que ele atenda.

 

COBALTO  –  outra história que nem esta acima. Na Idade Média, os mineiros acreditavam que havia uma espécie de demônio que evitava que o minério produzisse o metal desejado; ele era chamado de Kobold, do Germânico Godbald, formado pelas palavras Gott, “Deus”, mais bald, “atrevido, desobediente”.

Quando o metal foi identificado, no século XVIII, recebeu este nome.

 

CROMO  –  vem do Grego khroma, “cor”, pois ele tem a capacidade de produzir diversos materiais coloridos.

 

MAGNÉSIO  –   no século XVIII, foram descobertos dois minerais diferentes em Magnésia, um distrito da Tessália, na Grécia. Um recebeu o nome latino de magnesia alba, “magnésia branca”, e acabou sendo conhecida como magnésio.

O outro foi chamado de magnesia nigra, “magnésia negra”, e agora responde pelo nome de manganês.

Essa região contribuiu também para a palavra magnético, derivado do Grego he Magnes lithos, “a pedra de Magnésia”, um óxido de ferro com o comportamento de um ímã.

 

CÁLCIO  –  do Latim calx, “cal, pedra pequena”, do Grego khalix, “pedrinha”.

Em Latim existe uma palavra idêntica, da mesma declinação e tudo, com o significado de “calcanhar”. Esta nos deu palavras como coice (golpe dado com a parte traseira do pé), calcar (pisotear),  recalcitrar (resistir, teimar como uma cavalo que firma as patas no chão) e o próprio calcanhar.  

 

MERCÚRIO – os romanos deram a este, o único metal existente em estado líquido na Natureza, o nome do deus Mercúrio (outros dizem que o retiraram do planeta que havia sido nomeado em honra ao deus), talvez pelas qualidades de deslocamento rápido que o personagem tinha.

E o deus recebeu esse nome como um derivado de merx, “bens, mercadorias”, pois ele era o protetor dos comerciantes.

Em Grego o elemento se chamava hydor argyros, “prata líquida”.

 

TITÂNIO  –  assim chamado devido aos Titãs, os gigantes que se revoltaram contra Zeus e foram por ele derrotados.

 

¤ ¤ ¤