Em: Assunto da Edição

VERSO

 

Esta palavra não designa apenas os ingênuos poemas que a gente declama na escola quando é pequeno ou as horrendas e pretensiosas poesias que muitas vezes nos são impostas por amigos de egos inflados e autocrítica debilitada. Ela participa da formação de outras, que muitas vezes nem desconfiamos que tenham os mesmo antepassados.

 

VERSO  –  do Latim versus, “verso, linha de escrita” do Indo-Europeu wer-, “virar, dobrar”. Trata-se de uma metáfora que mais uma vez nos remete ao Latim como um idioma de agricultores: a comparação é com o ato de trabalhar a terra, quando o boi que puxa o arado completa um sulco evira em sentido oposto para fazer outro paralelo a ele.

Esse ato é chamado vertere, “virar” em Latim.

Note-se que, em épocas gregas clássicas, escrevia-se até o fim da linha e depois se seguia embaixo, tal como o arado fazia. Essa maneira se chamava em Grego boustrophedon, “como o boi ara”.

 

VERTER  –  deriva também de vertere e significa “derramar, fazer escorrer um líquido, transbordar, jorrar”. Saindo da dinâmica dos líquidos, também temos o sentido de
“passar um texto de nosso idioma para outro”.

Atenção: passar de outro idioma para o nosso é tradução. Fazer o oposto é versão. Não confundam!

 

VERSAR  –  também de vertere, mas porta o sentido de “estender-se sobre um assunto, folhear obras”, a partir da conotação de “revolver, revirar, voltar”.

 

DIVERTIR – como é que esta palavra veio parar aqui? Já explicaremos: ela vem do Latim divertere, aqui significando “voltar-se para outro lado”, formado por di- / des-, “ao lado”, mais vertere, “virar-se, voltar-se”.

A idéia aqui foi a de “voltar a cabeça” para um lado que não sejam as preocupações, focalizar as idéias em algo mais refrescante.

 

advertir  –  do Latim advertere, “avisar”, literalmente “virar-se para”, de ad, “a”, mais vertere, “virar-se”. Quando alguém se vira de repente e encara outra pessoa com cara de poucos amigos está cometendo um ato de advertência.

 

AVERSÃO – é muito parecida com a palavra acima. Vem de aversio, ”desgosto
por, aversão”, do verbo advertere,”virar para o outro lado”, formado por ad-, “a, para”,
mais vertere, “virar”.

Assim, convém advertir uma pessoa de que temos aversão por ela para evitar problemas no futuro.

 

AVESSO –  tem a mesma origem acima e ostenta o sentido de “contrário, antagônico, oposto ao lado dianteiro ou direito (no caso de roupas)”.

 

SUBVERTER  –  de subversio, “destruição, ato de revirar”, formado por sub, “para baixo”, mais vertere.

 

OBVERSO  –  é a frente de um documento, moeda ou medalha; vem de ob-, “o que está à frente de”, mais versus, particípio passado de vertere.

 

ANVERSO  –  é um sinônimo da anterior; vem de anteversus, “aquele que precede, que vem à frente”, de ante, “à frente”, mais versus.

 

REVERSO  –  de revertere, “virar para trás”, formada por re-, “para trás”, mais vertere. Designa também a parte de trás de um documento ou medalha.

 

CONTROVERSO  –  de controversus, “voltado noutra direção, oposto, virado contra”, de contra, “oposto, contra”, mais versus.

 

VERTICAL  –  do Latim vertex, “o ponto mais alto”, originalmente “o ponto de virada”, referindo-se a um turbilhão, de vertere.

 

INVERSO  –  de in-, “em”, mais vertere. O que foi “virado ao contrário” vira inverso.

 

UNIVERSO  –  de universum, “o mundo, o universo”, literalmente “tudo junto” ou “tornado
um”, de unus mais versus.

¤ ¤ ¤