Em: Consultório Etimológico

Perseguição das palavras

Amigos, muitas palavras têm me alfinetado e me deixado inquieta. Há remédio para o meu mal?
Digam-me: quais as origens de: PARLENDA, SOMENOS, GUETO, AMAZONA, PEDAÇO, FATIA ( como sou uma aluna aplicada, sei que me responderão a sétima) e agouro?
Estão servidos de cheesecake?

Resposta:

O remédio para o seu mal é renunciar a todas as suas possessões terrenas em nome do pessoal aqui da Redação e acompanhar diariamente este site.

Em menos de 20 anos você estará curada.

1) De “parlanda”, com o mesmo significado de “vozerio, conversa fútil”, de “parolar”, idem, do Italiano PAROLARE, de PAROLA, “palavra”, cuja origem está na lista.

2) De “sob” + “menos”.

3) Do Italiano GHETTO, “parte da cidade à qual os judeus ficavam restritos”. A explicação para o Italiano compreende tantas hipóteses que não vale a pena olhar, pois não se chega a um consenso.

4) Olhe “amazonas” na Lista.

5) Do Latim PITACCIUM, do Grego PETTÁKION, “fragmento de pano ou de couro”.

6) Árabe, FITATÂ, “pedaço, migalha”.

Vamos aceitar a fatia de cheesecake, muito obrigados. Amanhã a gente lhe entrega o pratinho lavado juntamente com a resposta que falta.

Se desobedecermos nossas próprias regras, com que cara vamos ficar?

7) Do L. AUGURIUM, “arte da adivinhação e interpretação de sinais”, talvez do verbo AUGERE, “fazer crescer, aumentar”, a crer na hipótese de que originalmente se tratava de uma cerimônia para fazer crescerem as colheitas.

¤ ¤ ¤