Em: Consultório Etimológico

homofobia

Querida Tia Odete,

Sei que estou ausente fisicamente das suas aulas, mas não pense que estou deixando de estudar toda a matéria!
Como aluna exemplar, não deixo de frequentar “ocularmente” nossa salinha.
Em uma das olhadelas, vi a dúvida do nosso amigo José sobre Homofobia. Não lembro onde escutei, mas soube que há um raciocinio em que dizem que a fobia seria a pessoas do mesmo sexo (homo) que se relacionam entre si.
Tá,tá, não foi tão convincente quanto à um artigo de um site não lá tão confiável, mas compartilho com vocês:

“O termo é um neologismo criado pelo psicólogo George Weinberg, em 1971, numa obra impressa, combinando a palavra grega phobos (“fobia”), com o prefixo homo-, como remissão à palavra “homossexual”.

Phobos (grego) é medo em geral. Fobia seria assim um medo irracional (instintivo) de algo. Porém, “fobia” neste termo é empregado, não só como medo geral (irracional ou não), mas também como aversão ou repulsa em geral, qualquer que seja o motivo.

Etimologicamente, o termo mais aceitável para a idéia expressa seria “Homofilofóbico”, que é medo de quem gosta do igual.”

Viu? Estou pronta para a arguição! E de onde viria mesmo esse vocábulo?

Resposta:

Hum, muito bem, nossos alunos estão fazendo excelentes trabalhos.

Sua pesquisa vai levar uma nota muito boa da Tia Odete, bem como a do Snel, que levantou essa lebre.

E o tal filósofo leva um puxão de orelhas, que o papo dele não convenceu (mas pegou mundo afora…).

“Arguição”? Vem do Latim ARGUERE, “tornar claro, fazer sabido, provar, demonstrar”, da base Indo-Europeia ARG-, “brilhar, tornar claro”, de onde veio o L. ARGENTUM, “prata”.

¤ ¤ ¤