Em: X-8 Detetive Etimológico

Médio

X-8, o detetive das palavras, está à espera da cliente desta noite. Ele revisa cuidadamente seus alfarrábios, para não deixar escapar nada quando estiver contando a sua origem.

Ela é uma palavra de importância, extremamente requisitada; ela é…

Mas eis que ela bate à porta. Ao ouvir que ele manda entrar, com a voz mais fria e detetivesca possível, ela penetra no escritório antiquado e se senta à frente da escrivaninha onde se encontra o bravo, corajoso, intrépido, destemido explorador das origens das palavras, aquele que não tem medo de abrir qualquer livro ou site de computador, por empoeirados que estejam.

Ele a cumprimenta:

– Muito prazer, Médio. Então chegou a hora de descobrir algo sobre seus antepassados, não? Vamos lá.

Você veio para o nosso idioma a partir do Latim medius, “meio, o que está entre duas partes, intermediário”, relacionado ao Grego meso, que foi gerado por uma fonte Indo-Europeia medhyo- a partir da base me-, que queria dizer “entre”.

E, no caminho, essas letrinhas foram espalhando uma grande descendência.

Apenas para dar uns exemplinhos:

Meio no sentido de “lugar, ambiente”, pela conotação de “lugar acessível a todos, que comporta todos”.

Note-se que está sacramentado o uso da expressão meio ambiente. Existe até Ministério com esse nome. Na verdade, ela é uma redundância, já que nela ambiente quer dizer exatamente a mesma coisa que meio. Mas que se vai fazer? De minha parte, quando é o caso, uso apenas uma dessas palavras. E olho torto para quem usa as duas juntas.

Medial é palavra culta, em uso apenas desde os fins do século XIX, para designar “o que fica entre duas coisas”, nas áreas de Matemática e Anatomia, por exemplo.

Intermédio e intermediário têm o mesmo significado, mas se aplicam de forma mais ampla.

Também temos medieval, “época da História compreendida entre 476 e 1453 DC”.

Falando em palavras cultas, mediana se usa para dizer “valor que divide um conjunto em partes iguais” ou “segmento de reta que vai do vértice de um triângulo à metade do lado oposto”.

Imediato começa pelo sufixo in-, de negação: “o que não tem intermediário”, ou seja, “o que acontece logo”.

mediato tem o significado oposto: quer dizer “indireto, que precisa de algo mais para acontecer, que produz um efeito através de outra causa”. Tanto que se chama um mediador, do Latim mediator, para resolver diversos tipos de questões.

Uma das invocações da Virgem Maria é Medianeira, “a que se coloca no meio para interceder”.

Medíocre é uma palavra que agora é usada apenas para indicar que algo tem baixa qualidade ou capacidade. Mas a coitadinha começou significando apenas algo que estava no meio, que podia não ser o melhor mas que estava longe de ser o pior.  Ela está gastando com psiquiatra até hoje por causa disso.

Para muitos, navegar pelo Mediterrâneo num cruzeiro é um sonho a ser perseguido. A idéia é boa e não custa lembrar que o nome dessa massa de água veio do Latim mediterraneus, “o que está entre terras”, de medius mais terra, “terra” mesmo. Ou seja, no início não era um nome próprio, como “Europa” ou “Roma”, mas sim um adjetivo. O Mare Mediterraneus era simplesmente “o mar que fica entre terras”.

Falando em Geografia, podemos citar a Mesopotâmia, “lugar entre rios”, pois potamos em Grego quer dizer “rio”.

meridional, “relativo ao sul” veio do Latim meridianus, que se formou a partir da expressão latina mediei die, “no meio do dia”. Na Europa é forte a associação do que deve ser o momento mais ensolarado do dia com o Sul, onde essa estrela fica mais tempo no céu. Tanto que, em Francês, midi se usa tanto para dizer “meio-dia” como “sul”.

Meridiano também designa o grande círculo que passa pelos polos de nosso planeta.

Em épocas antigas, quando a gente cruzava os mares em veleiros, a vela que ficava no mastro do meio (quando ele existia, claro), se chamava a da mezena, mais um derivado de medius.

Mediante vem do Latim medians, particípio presente do verbo mediare, “mediar”.

Quando um médico fala em mediastino, refere-se ao espaço que fica entre os pulmões, onde se aloja o coração.

O sujeito que planta “a meias”, ou seja, repartindo os lucros a cinqüenta por cento com o dono da terra é um meeiro.

E, para quem acredita, médium, “pessoa que diz ter meios sobrenaturais para saber assuntos desconhecidos ou influenciar os acontecimentos”, é o próprio Latim medium, com o sentido de “canal de intermediação”.

– Mas vejo que você está bocejando, sinal de que esta nossa conversa está indo muito longe. Não é fácil absorver tanto conhecimento como o que existe numa família grande como a sua.

Ainda há mais, o que terei o prazer de lhe repassar mediante – olha sua parenta aí – uma outra consulta, a ser agendada no futuro. Assim, pode me passar os meus honorários combinados. Não se esqueça de olhar bem ao redor ao sair do  meu edifício, que este bairro é muito perigoso.   Até mais ver, e não esmoreça no caminho do saber!

¤ ¤ ¤