Consultório Etimológico

Pergunta #988

Professor, qual a forma grega para a palavra “descriver” ou “descrição”?

Resposta:

Misterioso JD:

“Descrição” era DIÉGESIS. Com o sentido de “história contada”, MYTHOS.

Pergunta #987

qual a origem e o significado da palavra MOINHO?
Obrigado

Resposta:

Alexandre:

“Moinho” vem do Latim MOLINUS, “prédio com equipamento onde se moem grãos”, do verbo MOLERE, “moer, desagregar”, do Indo-Europeu MEL-, “moer”.

Pergunta #986

Professor, olha o que a Lúcia tem mandado prá mim:

RETRATO FALADO
Naquela tarde, Joaquim recebe um pacote do correio, enviado pelo filho que estava estudando nos Estados Unidos.
Ansioso, abriu o pacote. Era um espelho.
Ao ver a sua imagem refletida, foi correndo chamar a mulher:
– Ó Maria, ó Maria! Veja, o nosso filho nos mandou um retrato. Coitadinho, olha só como ele está acabadinho!
A Maria, veio correndo, espiou por cima do ombro do marido e disparou:
– Também, olha a cara da mulher que ele está a namorar!

——
Lúcia é também divertimento!
Ai, não me bate, professor! Só quis estender ao site esses preciosos momentos de riso.

Resposta:

Patrícia:

Vejam só como a Lúcia anda, contando piadas! Deixa a Irmã Selma descobrir (se é que ela se lembra de nós ainda) e vamos ver o que é que ela acha.
Quando escreve para cá, D. Lúcia é toda séria. Quem diria!

Pergunta #985

Ô, professor, tentei me virar, mas rodopiei, rodopiei e quase virei uma transeunte jogada às traças. Não encontrei nada a respeito no seu site, aliás, no NOSSO site, sobre o termo OBSERVAR. Ah, vai ver que esse castigo (de se virar) só cabe aos de cargo inferior hierarquia, né? Os que exercem o diaconato, por exemplo.
Um help, aí! Olha, ando lendo muito para ampliar e variar meu vocabulário, mas
até o momento estou mesmo é conseguindo intrincá-lo. Bom, mas o senhor me pediu prá falar mais com o coração, então…

Resposta:

Patrícia:

“Observar” vem do Latim OBSERVARE, “montar guarda, olhar para, cuidar de”, de OB-, “sobre”, mais SERVARE, “vigiar, manter seguro”, derivado de uma raiz Indo-Européia SER-, “proteger”.

Eu só digo que é para o pessoal se virar quando posso dar o endereço de uma seção que fala exatamente naquele assunto. Procurar em tudo atrás de uma palavra vai cansar os olhinhos de minhas fiéis. E depois não vou ter dinheiro para pagar os óculos delas, já que os meus estipêndios, devido ao regimento, só podem ser gastos em jantas caras, viagens e artigos de luxo.
Você tem cargo muito elevado em nossa hierarquia que, ademais, é a única horizontalizada do mundo.
Ampliar o vocabulário é uma atividade que alarga os horizontes de uma pessoa de maneira surpreendente. Dou toda a força.

Pergunta #984

Boa Tarde Dr. Alaúzo

Gostaria de saber a origem da palavra, sefardim e asquenazes.

Resposta:

Erivelton, boa tarde.

“Sefardim” é do Hebreu SEPHARADDIM, “judeus da Espanha”, depois estendido aos de Portugal também.
Veio do nome de um país mencionado na Bíblia, proavelmente situado na Ásia Menor mas identificado mais tarde pelos rabinos com a Espanha.

ASQUENAZI, “judeus do Centro e Norte da Europa”: do Hebreu ASHKENAZ, filho mais velho de Gomer; também o nome de um povo mencionado em outra parte de Bíblia e que acabou aplicado à Alemanha na Idade Média.

Pergunta #983

SEM MUITA DEMORA

HOFFMANN
COLLING

Resposta:

Cláudio:

HOFFMANN – “granjeiro, fazendeiro”.

COLLING (=KOLLING)-
a) do nome próprio Colo/Kolo mais o sufixo de afiliação -ING.
b) de origem topográfica, de KOLINGE, “área de mato a cortar para fazer carvão”.

ESPERO NÃO TER DEMORADO DEMAIS.

Pergunta #982

olá….

serei breve.

patrocinio

irmão

gene

movimento

projeto

abraço.

Resposta:

Marcelo:

Não serei tão breve…

“Patrocínio” é do Latim PATROCINIUM, “proteção que os patrícios, a classe mais elevada, dava a plebeus; clientela”. Vem de PATER, “pai”, lembrando os poderes que esaa classe mantinha.

“Irmão”: de GERMANUS, “verdadeiro”. A expressão era FRATER GERMANUS, “irmão verdadeiro”, em oposição a AFFINIS (por aliança) ou ADOPTIVUS, (por adoção).
E GERMANUS vem de GERMEN, “broto, descendente, prole”.

“Gene”: cunhado há exatamente 100 anos pelo cientista dinamarquês Wilhelm Johannsen, falecido em 1927. Ele tirou a palavra do Grego GENEA, “geração, raça”.

“Movimento”: do Latim MOVERE, “deslocar, mudar de lugar”. Deriva do Indo-Europeu MEUE-, com o mesmo significado.

“Projeto”: do Latim PROJICERE, “lançar para diante”, de PRO-, “à frente”, mais JACERE, “atirar, lançar”. Quando projetamos algo, estamos lançando planos para mais adiante, para o futuro.

Pergunta #981

Amado Mestre…
Minha ausência é justificada….Como membro da Elite da IEU, sendo Diácono em Primeiro Grau estava usufruindo, ou melhor, aplicando em viagens alguns donativos arrecadados, se bem que boa parte deles foi depositado na conta da IEU, conforme o combinado.
Nessa minha ausência, palavras vinham ao meu encontro. Preciso saber: “redentor”, “sepulcro” e dos nomes “Naum”, “Jeremias”

Obs. Bem-vinda, Vivi, ao círculo. E saudades de Lisboa,Brusque e SJCampos!!!

Resposta:

Rebebes:

Muito bem, vejam só o exemplo deste Diácono, que sabe usar o dinheiro dos fiéis para se ilustrar viajando e ainda manda uma parte para a nossa Central.

Gostei da imagem das palavras vindo ao seu encontro. Há uma alma de poeta dentro desse Diácono!
Quanto a “sepulcro”, vou-lhe dar um tema: pesquise na 2ª edição de Assunto do Dia, onde se fala em sepulcro, tumba, sepélio e outras coisas assustadoras. Quero ver os membros da IEU se virando.
“Redentor” vem do Latim REDEMPTOR, “redentor, o que salva”, do verbo REDIMERE, “comprar de volta, resgatar, soltar”, composto por RE-, “de volta, de novo”, mais EMERE, “pegar, comprar, ganhar, obter”.
NAUM em Hebreu é “confortar”.
e JEREMIAS quer dizer “o Senhor exalta”.

Pergunta #980

Salve, ó Maioral!!
A bênção, digníssimo!

Embora tenha sentido somente a falta portuguesa, aqui me encontro para dar as boas novas (e boas vindas)à VIVI: o acesso a nossos cargos e nobiliarquia lhe está outorgado pois ela goza de singular apreço dos dignos membros fiéis da IEU, inclusive o meu!
O professor nem imagina (ainda) que importante está a sua plebe! Vai fazer a maior Alaúza quando souber!
Agora, Vivi, cá prá nós, tem alguns membros aqui que ele ama de paixão!! Um dia iremos almoçar com ele, só que fiquemos atentas: ele é uma TRAÇA-LUME GIGANTE! Que membros são esses?, ele deve estar se perguntando. Mas nem precisa responder…
Aproveutando o ensejo, donde vem “crismar”. Saudações luminosas!

Resposta:

Patrícia:

Folgo em relê-la. Você deve ter andado a pecar por aí neste meio tempo, totalmente esquecida de certos pobres insetos desprezíveis no seu desvario pelo prazer.
Mas o que conta é que a boa filha ao site torna, e folgo em poder desenferrujar meus hexápodes neurônios ao responder a uma de suas curiosidades.
Você está me deixando intrigado com os atos de minha plebe – que não é plebe coisa nenhuma, são todos patrícios.

“Crismar” vem do Grego KHRIEIN, “ungir, untar”. Logo, é palavra cognata de KHRISTÓS, “o ungido”.

Pergunta #979

Dr. Traça, obrigada por passar-me a palavra!
Como percebe-se na explicação etimológica, alma e espírito têm significado semelhante. Diz o catecismo da Igreja Católica “alma significa o princípio espiritual do homem”(…)”Por vezes a alma aparece distinta do espírito” [em S.Paulo] (…) “espírito significa que o homem está ordendo para seu fim sobrenatural e que sua alma é capaz de ser elevada à comunhão com Deus” – portanto, noves fora, ambas designam a dimensão não material do homem.
Acho que começamos bem o domingo – dia do Senhor.

Resposta:

Ave, Luciae, amice!

Agradeço profundamente a sua ajuda e me orgulho por este site possuir tão idônea auxiliar (reconhece a frase?).
O respaldo que você dá nessa área me permite enfentar as duras procelas do ministério etimológico.

Pergunta #978

Gostaria de saber a origem da palavra FLAMENGO. Desde já agradecido

Resposta:

Márcio:

Esta palavra vem do Holandês FLAMING, “natural de Flandres”, região comum à Holanda, Bélgica e França.
Sugere-se que esta palavra tenha vindo do Latim FLAMMA, “chama, labareda”, e que tenha sido aplicada aos naturais do lugar pela cor da sua pele.
Não é impossível, mas é melhor não apostar alto nisso.

Pergunta #977

“OS Cães ladram e a caravana passa…”
Qual a origem da palavra CARAVANA ?
Obrigada.

Resposta:

Joana Beatriz:

“Caravana” vem do Francês CARAVANE, do Francês Antigo CAROUAN, palavra que foi trazida pelos Cruzados a partir do Persa KARWAN, “grupo de viajantes do deserto”.
Em Inglês essa palavra foi aplicada a “veículo coberto” no século 17. E o seu encurtamento, VAN, é usado desde 1829.
E a gente que achava que as “vans” de agora eram coisas modernas!
“Van” presunção, a nossa (desculpe; não pude resistir!)!

Pergunta #976

Profº Drº Alaúzo, Boa tarde, obrigado pelas respostas anteriores, gostaria de saber qual a diferença entre alma e espirito e de onde vieram as Mesmas. Agradeço desde já a atenção.

Resposta:

Everton:

“Alma” veio do Latim ANIMA, “respiração, alma”.
“Espírito” veio do Latim SPIRITUS, “alma, coragem, respiração, vigor”, do verbo SPIRARE, “respirar”.

Daí se vê a identificação do conteúdo interno da pessoa com a respiração. Em várias histórias, a vida é infundida por um sopro.
“Alma” e “espírito” tiveram praticamente o mesmo uso (PSYKHÉ e PNEUMA em Grego, ANIMA e SPIRITUS em Latim), começando a haver diferenciação através da terminologia cristã.
E aqui chegamos a uma área onde respeitosamente passo a palavra à nossa tão apreciada Lúcia, que certamente explicará melhor do que eu qual é a diferença entre essas palavras.

Pergunta #975

Professor, o senhor sabe como a formalidade é importante neste mundo e, justamente por estas questões, gostaria de saber mais algumas informações sobre certas palavras. Eu agora sei que a forma grega de “conceito” é NOEMA e que a forma grega para “cultura” é PAIDEIA. Agora, se eu quiser juntar NOEMA com LOGOS, seria mais prudente NOEMOLOGIA ou NOEMATOLOGIA, e para a outra, PEDIOLOGIA ou PEDIATOLOGIA, quais formas seriam menos absurdas?

Eu também preciso da palavra grega para “erudição”, por favor.

Muitíssimo agradecido.
JD

Resposta:

JD:

A formalidade é indispensável para quem quer se comunicar corretamente. Você tem razão.
O sufixo que você quer usar é -LOGIA. A sílaba -TO- é apenas eufônica, não faz parte necessária dele. Assim, nenhuma das formas está absurda. Particularmente, meu ouvido se agrada mais da forma mais longa.

“Erudição”, com a conotação de “conhecimento, saber coisas”, se dizia EPISTÉME. Significando “saber como fazer”, EIDÉNAI ou EPÍSTASTHAI.
Pelo que sei não havia, no Grego Clássico, palavra que equivalesse exatamente à nossa “erudição”.

Pergunta #974

Fico admirada diante de tanto conhecimento… Parabéns professor!!! Aproveito para mandar abraços especiais para Lisboa, São José dos Campos e Brusque… minhas queridas estão por lá!
Gostaria de saber a origem das palavras: TUTELAR, DANÇA, CELEBRAR, MINISTRAR.

Obrigada. Pá, San, Má… AMO VOCÊS.
OBS>: Me candidato a coordenadora do Ministério Blá-Blá-Blá da I.E.U.

Resposta:

Vivi:

Grato pelos parabéns. Aproveito a carona e envio os meus abraços ao pessoal citado, embora Lisboa nos tenha esquecido…

“Tutelar”: do Latim TUTELA, “proteção, vigia”, de TUTOR, “guardião, cuidador”, de TUERI, “cuidar de”.
“Dança”: do Francês Arcaico DANCIER, talvez de origem Frâncica, mas com história pouco definida.
“Celebrar”: do Latim CELEBRARE, “reunir-se em honra de, comparecer em grande número”, de CELEBER, “populoso, muito freqüentado”.
“Ministrar”: de MINISTERIUM, “cargo, função, serviço”, de MINISTER, “escravo, assistente de um sacerdote”, de MINUS, “menos, de menor importância”.
MINISTER depois passou a significar “o que age em nome de outrem”.

O acesso a nossos cargos e nobiliarquia em geral é feito da forma consagrada em determinados países: basta ser amiga das pessoas certas ou pagar direitinho que está tudo resolvido. Sua Coordenadoria já está garantida.

Pergunta #973

Qual a origem da palavra FELICIDADE?

Resposta:

Paulo Sérgio:

Essa palavra vem do Latim FELICITAS, “felicidade”, de FELIX, “feliz, bem-aventurado, fértil”, de uma base latina FE-, que também gerou FECUNDUS, derivada do Indo-Europeu DHE-, “amamentar, produzir, fazer crescer”.

Pergunta #972

Olá professor

Qual a origem dos nomes dos Continentes?

Qual a origem dos nomes dos Estados Brasileiros

Grato?

Resposta:

Sérgio:

Resolveu ser curioso por atacado, hein? Vamos ver, mas desde já aviso que muitos nomes de lugares, especialmente os muito antigos, não têm étimos perfeitamente definidos.

“América”: do navegador Amerigo Vespucci.
“Ásia”: era a filha de Oceano e Tétis; seu nome primeiro foi aplicado a uma província romana do Oriente Próximo e depois se estendeu até o Oceano ìndico.
“África”: seria de um povo mal definido, os AFRI.
“Europa”: era uma princesa fenícia que foi raptada por Zeus sob a forma de um touro.
“Antártida”: “oposto ao lugar onde há ursos”, de ARKTOS, “urso” em Grego (os quais vivem no Ártico).

Os nomes dos nossos Estados em parte derivam de citações geográficas (RN, BA, AL, MS…); em parte são homenagens religiosas ou a vultos históricos (SC, SP, RD…). Outros têm origens indígenas, como:
Acre: do nome do rio UWA′KIRI.
Amapá: do nome de um lago e de uma planta medicinal.
Ceará: possivelmente de CIARÁ, “canto da jandaia”, ave local.
Maranhão: talvez de MARANHÃ, “rio veloz”.
Piauí: de PI′AWA′I, “rio dos peixes grandes”.
Pernambuco: de PARA′NÃ, rio caudaloso, veloz”, mais PU′KA, “que arrebenta”.
Sergipe: de SIRI′I′PE, “rio dos siris”.
Tocantins: nome de uma tribo e de um rio locais.
Paraíba: de PA′RA, “rio”, mais IBA, “ruim”, “rio de navegação difícil”.
Roraima: nome de local mesmo, não definido em minhas fontes.
Pará e Paraná você pode deduzir do que já foi dito.

Pergunta #971

Professor, então fé em grego é PISTIS, mas e fidelidade e confiança, tem as mesmas raízes gregas, como no latim?

Resposta:

JD, meu misterioso pesquisador:

Por estranho que pareça, PISTIS podia ser usado tanto para “fé” como para “confiança”, como para “fidelidade”.

Pergunta #970

Gostaria de saber qual a origem das palavras “Réu” e Autor”?
Obrigado

Resposta:

Jacinaldo:

“Réu” vem do Latim REUS, “litigante num processo(seja demandante ou demandado), acusado, responsável por um fracasso, devedor”.
“Autor” vem do Latim AUCTOR, “aquele que faz, que age”, do verbo AGERE, “fazer, executar, agir”.

Pergunta #969

Gostaria de saber a etimologia da palavra decifrar.

Resposta:

Priscila:

“Decifrar” vem de DE-, “para trás, desfazer”, mais CIFRA, uma palavra que veio do Árabe SIFR, “vazio”, e que deu origem ao nosso “zero”.
“Cifrar” significa “colocar em código”.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!