Conversas com meu Avô

AL- [Edição 114]

  Um dia, quando tinha doze anos, entrei no gabinete do meu avô com um papel na mão, todo orgulhoso. – Vô, estou a caminho de aprender tanta Etimologia quanto o senhor. Nem é tão difícil assim como o senhor diz. Ele me olhou por cima dos óculos, com um ar entre divertido e espantado: leia mais

PREZADO [Edição 112]

  Olhei para meu avô em seu gabinete no fundo do pátio. how to write a good book report Sempre tínhamos muito prazer com nossos encontros. Mas nunca deixávamos o outro perceber isso. Como se adiantasse disfarçar. – Salve, prezado antepassado. Vim saber se ainda está vivo. – Por um longo tempo ainda, meu descerebrado leia mais

ESPADA ÀS COSTAS [Edição 110]

  – Como vai, Vô? – disse eu, ao entrar no gabinete de meu avô, forrado de livros, madeira e couro. Eu estava com quinze anos então e desde sempre havia curtido aquele senhor refinado com quem aprendia tanto. – Ora, se não é meu descendente aquele com meio cérebro! – Devo ter herdado essa leia mais

TRÁFEGO [Edição 109]

  Eu estava me preparando para tirar a carteira de motorista e, por consequência, muito assanhado. Fui visitar meu avô, procurando alguma maneira de falar no assunto. Lá estava ele em seu gabinete, fazendo um trabalho de costura num dos seus casacos. Ele era um homem de vários instrumentos. Estava com um botão seguro entre leia mais

LINHA [Edição 109]

  Entrei no gabinete do meu avô, no fundo do pátio. Para variar, ele estava lendo. Cumprimentei-o e disse, muito encabulado: – Sabe, Vô, aquela vez em que o senhor consertou minha mochila que estava descosturada? O senhor ainda aceita fazer trabalhos para fora? – Talvez, meu rapaz. O que houve? – O meu estojo leia mais

BICICLETA [Edição 105]

  Cheguei muito orgulhoso, empurrando minha primeira bicicleta, no gabinete do meu avô, que ficava no fundo do seu pátio. Ele saiu à porta para me receber. – Olha só, Vô! Esta é a minha bicicleta! – Ora, parabéns, menino! É muito bonita. – Já que o senhor gostou dela, pode me dizer algumas coisas leia mais

CHEFES DE ESTADO [Edição 102]

Palavras: , califa , doge , duce , emir , pendragon , sultão , tetrarca , , xógum

    – Vô, acho que estou cansado de ver citarem presidentes, primeiros-ministros, e coisas assim. São muito poucas as escolhas. – Você se refere às palavras usadas para os cargos mais importantes de uma nação? Ora, rapazinho, tantos outros… Por exemplo, rei, cacique, imperador, czar, rajá, príncipe… – Pois é, prezado antepassado, mas a leia mais

TIRANIA [Edição 101]

  Fui visitar meu avô na saída da Faculdade. Aproveitei para desabafar contra certos professores tiranos que, com sua arbitrariedade, se portavam como verdadeiros ditadores em aula. O gentil cavalheiro me olhou pensativamente: – Vejam só, meu caro descendente aqui às voltas com queixas contra a ditadura. Ele pensa que sabe o que é isso… leia mais

QUILO [Edição 98]

  Cheguei à porta do gabinete de meu avô, no fundo do pátio cheio de vegetação: – Salve, meu antepassado! Vim ver se o senhor está ainda respirando, nunca se sabe. O velho esbelto, de olhos claros e barba branca bem cuidada me olhou com desdém: – Ainda estou e vou me manter assim por leia mais

FUROS, FRINCHAS, FRESTAS [Edição 98]

  Vivemos topando com soluções de continuidade nos materiais de nosso dia-a-dia, sejam elas rachaduras numa parede ou um furo de cupim na folha de um livro. Elas têm diversos nomes em nosso idioma, cada um com sua origem.   FURO  –  do Latim forare, “furar”. E este por sua vez veio do Indo-Europeu  bhar-,  leia mais

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!