Pergunta #355

Olá Dr. Alaúzo.
Sempre fiquei intrigado com os prefixos utilizados para dar nomes de compostos químicos: ORTO, META e PARA. Estes sufixos, acredito, tem relação com a localização de determinadas substâncias nas moléculas. Existe alguma relação com ORTOmolecular, ORTOdontia, METAfísica, METAzoário, PARAolimpíada, PARAdigma?
É isso.
Obrigado.

Resposta:

Salve, Ralph.
Você está certo. Esse prefixos, quando usados em Química, indicam pares de posições de átomos ou radicais (não substâncias) num núcleo benzênico (aquele com seis átomos de carbono formando um hexágono e três ligas covalentes duplas entre eles).
Se compararmos o hexágono formado pela molécula com um mostrador de relógio, a posição ORTO indica um radical ligado ao átomo de carbono que fica às 12 horas e um no carbono correspondente às 2 horas; META é a posição 12h-4h; PARA é a posição 12h-6h.
Estas três descrevem todas as posições possíveis para dois pontos numa molécula hexagonal.
Química de lado, vamos à Etimologia. Todos esses prefixos são do Grego:
ORTO – “reto, certo, verdadeiro”.
META – “do lado, oposto, depois, além”.
PARA – “fora de, além, ao lado”.
Os prefixos foram escolhidos, na ordem já citada, para indicar
“certo”, “depois” e “além”.
Existe toda a relação com as palavras que você citou:
A “Ortodontia” se ocupa com fazer os dentes crescerem “certos”, na sua devida posição.
A “Metafísica” lida com aspectos que se situam “além” da Física.
A “Paraolímpiada” é um evento que se dá “ao lado” da Olímpiada.
Você ligou aspectos técnicos das palavras com as palavras de uso comum. Seu faro é bom.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!