Consultório Etimológico

Pergunta #1133

Olá professor, gostaria da origem da palavra “adorar”, obrigado.

Resposta:

JD:

“Adorar” vem do Latim ADORARE, “rezar para”, formado de AD-, “para”, mais ORARE, “rezar, orar”.
E ORARE vem de OS, “boca”, órgão usado para essa finalidade.

Pergunta #1132

Respondendo à Patty 1113: após atenta leitura de suas diversas intervenções aqui no ′pergunte′ – concluí que estou sendo vítima de um ′traçaduto′ acoplado ao desinteresse generalizado por moedas, pois até agora não vi a cor sequer de um tostão furado, nem mesmo um ′pila′.
Perguntinha de hoje: origem da palavra ′miríades′ com a qual o livro do Apocalipse se refere à quantidade de anjos.

Resposta:

Lúcia:

Favor não me envolver nessas broncas humanas. Como não passo de um ingênuo inseto, às vezes penso se não estou sendo usado para locupletar as burras de certos bípedes implumes.
Eu tampouco recebi um átimo de centavo sequer. E agora?

“Miríade” é do Grego MYRIAS, inicialmente “incontável” e depois “dez mil”.
“Miríades de anjos” significa “dezenas de milhares de anjos”.

Pergunta #1131

Gostaria de saber a origem da palavra comunidade. Obrigado

Resposta:

Antonio Carlos:

Essa palavra tem uma raiz Indo-Européia MOI-, “mudança, troca”. Ela se reuniu a outra raiz de uso para coletivos, KOM-, produzindo KOMOIN-, “repartido entre todos”.
Daí derivou o Latim COMMUNIS, de onde vem “comunidade”.
Outros derivados são: “comunhão”, “comunicar”, “comunismo”.

Pergunta #1130

Olá, gostaria de saber a origem da palavra “prática”.

Obrigada!!

Resposta:

Olá, Aline.

“Prática” vem do Grego PRÁSSEIN, “fazer, praticar”.
PRAKTIKÓS era “relativo à ação, prático”.
“Pragmático” é outra palavra que deriva daí.

Pergunta #1129

Gostaria de saber a origem da palavra
Dwitza, e seu significado, nome de um álbum totalmente
instrumental do cantor Ed Motta.

Grata

ADriana

Resposta:

Adriana:

Essa palavra não existe nos idiomas que pesquisamos. Palavras usadas como títulos no meio artístico muitas vezes são criações do autor, jogos sonoros, até reminiscências particulares.

Pergunta #1128

Origem da palavra negócio

Resposta:

Valério:

“Negócio” vem do Latim NEGOTIUM, formado por NEC-, “não”, mais OTIUM, “descanso, ócio”.
Só faz negócio quem não está descansando.

Pergunta #1127

Oi Professor, comop esta? Espero que tudo certo.
A minha dúvida é em relação a Nome.
Terei uma filhinha e provavelmente colocarei o nome de Isabela.
Gostaria de saber se existe um significado e qual é a correta grafia deste nome?
Dede já, obrigado.

Resposta:

Alysson, há tempo você não nos consultava!

Desde já, parabéns pela filha. Ela há de trazer muitas alegrias.
“Isabela” é uma variante de “Isabel”. E esta vem da forma grega, ELÍSABET, do Hebreu ELISHEBA, “Deus é meu juramento”, “consagrada por juramento a Deus”.
Variantes em diversos idiomas: Elisa, Elsa, Elizabeth, Isobel, Isabeau.
“Isabella” (dois LL)é a forma italiana.

Pergunta #1126

Professor

Qual a origem de UTOPIA ?

Grato

Resposta:

Sérgio:

Essa palavra foi cunhada em 1516 por Thomas More para nomear uma ilha no romance político de mesmo nome. O lugar representava a perfeição em moral, ética, legislação, comportamento, etc.
Pertinentemente, o nome foi composto das palavras gregas OÚ, “não”, mais TOPOS, “lugar”.
Ou seja, isso se encontra em lugar nenhum.

Pergunta #1125

Caríssimo Sr.Dr.Tracinha, mui querido,
Paz! Muita Paz!
Domingo…IEU a meio gás, mas sempre atenta. Vejo que o amado Mestre está muito badalado pelas Diaconisas do nosso País, ainda bem que no exterior não há concorrência…por enquanto!
Vamos dar mais uma dica da nossa casa, suba a Avenida da Torre de Belém, e venha me ver no Natal, a gente toma um café “brasileiro”, marca o horário?!
A de hoje: PHILOKALIA
Boa Semana! De além-mar, sua enviada especial,
Selma

Resposta:

Prezada Selma:

Este tracinha, mui encabulado, agradece e retribui os desejos de paz.
Ah, no exterior não sei se minha existência é conhecida além de você. Há quem diga que você não conta para mais ninguém deste site.
A Avenida da Torre de Belém é a que parte do parque junto à Torre e sobe até terminar numa outra, em curva, onde há um relvado e árvores? Uma que passa por três ruas à direita e cinco à esquerda de quem sobe?
Quero mais informações. Tenho a esperança de localizar a sua morada.

PHILOKALIA significa “amor pelo belo, apreço pela elegância, pela beleza em geral”.
Vem do Grego PHILO, “amizade, amor”, mais KALÓS, “bonito”.
Vocês clientes andam se dando a cada leitura mais elevada!

Pergunta #1124

Professor, também gostaria da forma grega para “organização”, por favor.

Obrigado.

Resposta:

JD:

No sentido de “arranjo”, era DIÁTHESIS.
No de “preparação”, PARASKEUÉ.

Pergunta #1123

Eu de novo professor

Qual a origem de “Limbo” e “Palingenesia”?

Grato

Resposta:

Sérgio:

“Limbo” vem do Latim LIMBUS, “borda, fronteira, orla”.

“Palingenesia” vem do Grego PALIN, “de novo, outra vez”, mais o Latim GENESIS, “criação, gênese”.

Você anda com umas leituras muito estranhas.

Pergunta #1122

O Júpiter, Jove para os íntimos era assim chamado pela sua posição de chefia.. Agora, sim, tenho certeza que sou jovial!!
Ah, o senhor nem sabe! Chegou a minha encomenda, além daquela que vou servir na noite de Natal: um Papel cartão produzido em processo alcalino com 4 camadas… Agora vou elaborar um recheio especial. O senhor tem preferência?

Resposta:

Patty:

Já que você anda se dedicando à Pâttisserie (este trocadilho foi fino…) em derivados da celulose, eu adoraria um recheio de borda de papel-Bíblia pintado de ouro com um pouco de açúcar de pergaminho antigo. Pode ser?

Pergunta #1121

Boooooooooooommmmmm Diaaaaaa!!!!

Dia fresquinho para titrar umas dúvidas!

Nossa, que vergonha, que gafe, que mico esquecer um simples Hagazinho… Mas serei uma hexápode, sim…

Viu? Mais uma depta da IEU, matogrossense, mas mora nesta cidade catarinense e trabalha comigo: A Tânia. E já entrou esquecendo os acentos!Porque ela perguntou sobre um substantivo. Pudera, é a Tânia!
Tânia, vou ser muito clara, se não pagar o dízimo, sem chance de ser membro da IEU. E vc está com uma dívida de mais de 155!! Cuidado! Já tirei seu direito de férias e estou de olho no seu décimo terceiro!

Sr, comedor de celulose, poderia refrescar minhas glias falando-me sobre “Substratos” e “Ontológico”?
Sabe, ainda fiquei com dúvida sobre o “engambelado”… E tb não achei o artigo da Tia Dete.

É, logo, logo serei senhora, sim. E tem uma questão láaaa tras que o senhor diz mais ou menos assim: aprendemos ser jovens quando deixamos de sê-lo. E o que importa mesmo é a jovialidade interior que tem de se estender prá toda a vida! É isso, né?

Fico por aqui. Deixa-me “desembramar” estas antenas… pronto! Smack!!

“desembramar”? De onde vem isso?

Resposta:

Alapatty:

Você parece uma criminosa internacional, dessas que têm uma quantidade enorme de nomes.
Falando em crimes, você engoliu o “H” de hexápode e o colocou em “agá”, que não tem!
Não posso deixar minhas fiéis cometer enganos. Vá que os rapazes não queiram casar por causa disso depois!

“Substato” vem do Latim SUBSTRATUM, “o que foi espalhado pelo chão”, de SUB- “abaixo”, mais STRATUM, particípio passado de STERNERE, “estender”. Vide mais na edição intitulada “Casa”, da Tia Odete.

“Ontológico” vem do Grego ÓNTOS, “ser, ente”, particípio presente do verbo EIMÍ, “ser”, mais LÓGOS, “estudo”. Como disciplina, refere-se ao desenvolvimento individual.

“Desembramar” (desembaraçar) vem de “embramar”, este verbo querendo dizer “enraivecer-se”. E este vem de “bramar”, que vem do Gótico BRAMMON, “gritar”.

Isso, você desembrama e em seguida providencia para as antenas se retorcerem que nem as cobras no caduceu.

O que importa mesmo são todas as qualidades interiores. Jovialidade é uma delas.

Pergunta #1120

boa noite gostaria de saber a origem da palavra macula.

Resposta:

Tânia, benvinda seja. Você entra em contato conosco através de um fortíssimo pistolão.

“Mácula” vem do Latim MACULA, “malha de uma rede, ignomínia, pecado, mancha”.
Vem do verbo MACULARE, “manchar, sujar, desonrar, corromper”.

Pergunta #1119

Olá, professor….Querido professor.

Bom,primeiro, por favor, ainda não sou “Sra” (1114)! rsrs. Adorei quando me deu o hipocorístico de Patty. Bem jovial, como eu.

O “Bento” a quem me referi ali em baixo, não é nada mais nada menos que o Papa, é que nós somos amicíssimos e se ele souber que sou diaconisa, será capaz de me excomungar.

Hummm…Quem será que me disse: “Cuidado; parafraseando hereticamente alguém que você conhece, ′Eu sou um Etimologista ciumento′?” Puxa, o senhor se trabalha rapidamente. É mais eficiente que nós humanos. Tem algum feitiço pra eu ingressar no mundo dos exápodes?

“Vamos” ficar ricos… bom, é, hum, é, ah, professor faz perguntas menos complicadas, vai!

Guaxeba, acredito que seja um neologismo paraense. É um termo para designar a “polícia dos fazendeiros”, ou seja, os que guardam as fazendas. Eu o sou quanto aos caixas da IEU, aliás, a folha de pagamento de dezembro está quase pronta. “Folha”??? é…. por isso que eu tomo conta dos negócios, senão vamos acabar ficando sem nada para as festas de fim de ano…né, Tracinhas?

Ah, professor, pode esperar, para o Natal vai ter Papel monolúcido ouro, com lisura e brilho em uma das faces produzido a partir de celulose branqueada de eucalipto.Chega de coisa barata. A administradora aqui será mais que eficiente!

Não tenho perguntas no momento!

Ah! Na direita e na esquerda!

Resposta:

Patty:

As cartas de uma traça não mentem jamais. Você ainda não é “Senhora” mas não demorará a ser.

Eu sabia quem era o Seu Bento. Se você usar essa sua jovialidade com ele, talvez ele se converta. Que tal, contar com ele em nossas hostes?

Falando nisso, qual a origem de “jovial”? Se não souber, olhe um dos artigos “Deuses Antigos em Nossa Vida”, em Assunto da Edição.

Não é difícil entrar no mundo dos hexápodes (com “H”. Vai um puxão no lóbulo da orelha esquerda). Basta ser filho de um par deles.

Dada a minha incompreensão do mundo humano, insisto que explique o “vamos” ficar ricos.

Muito bem, você acaba de acumular o cargo de “Sacrossanta Guaxeba” com o de diaconisa. Cuide bem do nosso material.

Uau! Uma folha dessas para eu roer sozinho? Todinha para mim?
E uma boa dose de pancreatina também?

As antenas acabam de se enrolar uma na outra de tão encabuladas.

Pergunta #1118

Professor, qual a origem e forma grega de “ordem”.

Resposta:

JD:

“Ordem” vem do Latim ORDO, originalmente “uma linha de fios no tear” e depois “fila, série, arranjo”. Deriva de uma raiz Itálica ORED-, “dispor em série, arrumar”.

Em Grego, é KOSMÓS, no sentido de “regularidade”; TÁXIS, como “arranjo”; GÉNOS como “classe, espécie”; e PRÓSTAGMA “comando”.

Pergunta #1117

Muito bem lembrado! Como foi me faltar um termo tão simples quanto esse?!
Querido professor, pergunto ainda, se saberias me dizer a tradução e a etimologia da expressão dano “in re ipsa”
obrigada.

Resposta:

Luísa:

Quando a gente está numa prova, faz cada uma…

IN RE IPSA quer dizer “em si mesmo”, “na própria coisa ou assunto”. Para uma maior precisão de sentido eu precisaria saber a frase toda, mas talvez a informação que lhe passo seja suficiente..
RE é a RES que nos deu RESPUBLICA.

Pergunta #1116

Professor!
ontem eu estava fazendo uma prova de Direito das Obrigações e precisava falar de uma pessoa que faz uma omissão dolosa…pois bem….
quem aprende, é aprendiz;
quem defende, é defensor;
quem acolhe, é acolhedor;
quem reclama, é reclamante;…..
E quem OMITE é o quê?
Na hora da prova deu um branco, tive que utilizar outro termo….
Não me soou muito bem o termo omissor!!
Abraço.

Resposta:

Prezada Luísa:

Quem omite é “omisso”, de preferência. Mas estão dicionarizados “omissor” e “omissório”.
Você não perguntou, mas igual vou dizer a origem de “doloso”. Vem do Grego DÓLON, “punhal”. Sendo essa uma arma branca que serve unicamente para o ataque traiçoeiro, seu nome foi aplicado aos maus atos volitivos.

Pergunta #1115

Lúcia,

A senhora bem sabe: o que é uma pobre diaconisa ante uma Traça?? Nunca conseguirei concorrer!
E viu como ele gostou? Ora, que maior alegria para um mestre ver seu discípulo seguindo o mesmo rumo?

Resposta:

Patty:

Muito bom ver uma discípula seguindo o nosso rumo e até nos ultrapassando na cobrança do dízimo. Impressionante como as pessoas aprendem rápido!

Pergunta #1114

Bom, é melhor dar uma palavrinha para o dono do pedaço, senão ele entra em surto de ciúmes….

Oi,, meu amado teacher!

Hoje eu li uma coisa interessante sobre a pouca importância que os brasileiros dão às moedas. Uma coisa mexeu comigo porque falaram dos paulistanos. Disseram que principalmente os paulistanos prestam atenção nos centavos dos supermercados e nos milésimos dos posto de gasolina, e são “engambelados” por preços terminados em vírgula 99, como brasileiros de qualquer região. Como uma boa paulistana, peço esclarecimentos daquele termo entre aspas. E, outra, esse artigo me interessou porque estou estudando um modo de conseguir as moedas que ninguém quer e repassar para os caixas secretos da IEU, dos quais EU tenha as chaves. “Vamos” ficar ricos!
O senhor tem algo aí sobre “frijoles”, “guacamole” e “guaxeba” ? Fique sempre tranquilo, eu sou como uma “guaxeba” da IEU…. hummm será??? Um beijo na antena!

Resposta:

Sra. DiacoPatty:

É difícil eu ter ciúmes. Já disse que não sou muito entendedor dos sentimentos dos bípedes implumes.
Por que foi que você disse “vamos” ficar ricos entre aspas?

“Engambelar” apresenta discussão sobre a origem. O que parece mais razoável é que venha do Grego KAMPÉ, “torto, curvo”, que deu em Italiano GAMBA, “perna”.
A expressão “passar a perna” parece corroborar a idéia.

“Frijoles” vem do Latim PHASEOLUS, “feijão”. Casualmente, a Tia Odete fala algo sobre isso na edição que atualmente está no ar.

“Guacamole” vem do Náhuatl AHUACA-MOLLI, de AHUACATL, “abacate”, mais MOLLI, “molho”.

Agora, “guaxeba” não consta de nossos empoeirados alfarrábios. Ali há “guaxe”, de Tupi UAI′SO, “ave icterínea de nossas matas, japim”. Como é que se usa essa palavra?

Na antena direita ou esquerda?

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!