Consultório Etimológico

Pergunta #1148

Qual o engano que o Diego cometeu?

Resposta:

Patty:

Refiro-me ao nome Diego, Tiago e seus irmãos.
Em Hebreu, YA′AQOB era “o que suplanta”. Esse nome passou a JACOBUS em Latim e JACÓ ou IAGO em Português.
“Santo Iago” passou a se dizer “Santiago”. E este nome passou a ser entendido como “San Tiago”.
Daí se formou um nome novo com suas variantes, mas que vem de Jacó.

Pergunta #1147

Estipêndio
Compêndio
Arte
Aproveitar
Experiência
No momento, pode parecer incrível, mas, sem comentários…
Boa Noite! E obrigada! A etimologia destas palavras é caso de vida ou morte, hein! Lembranças apertadas às suas antenas aclamadas! (rimou!)

Resposta:

Patty:

“Estipêndio”: do Latim STIPENDIUM, “imposto, pagamento, presente”, de STIPS, “esmola, pequeno pagamento”, mais PENDERE, “pesar”.

“Compêndio”: do Latim COMPENDIUM, com o sentido inicial de “o que é pesado junto”, de COM-, “junto”, mais PENDERE, “pesar”. Depois assumiu o sentido de “resumo”.

“Arte”: do Latim ARS, “arte”. De uma fonte Indo-Européia AR-TI-, onde AR- é “encaixar, unir, ajustar” (gerou “articulação”, “armar” e várias outras). Fazer arte de qualquer tipo é encaixar harmoniosamente várias partes diferentes.

“Aproveitar”: de “proveito”, que vem do Latim PROFECTUS, particípio passado de PROFICERE, formado por PRO-, ” a favor”, e FACERE, “fazer”. Ou seja, “fazer algo por alguém”.

“Experiência”: do Latim EX-, “fora”, mais PERITUS, “testado, conhecedor, aquele que sabe”, do verbo EXPERIRI, “testar, examinar”. Com o tempo, adquiriu o sentido de “sentir, passar por”.

Pergunta #1146

Origem da palavra educação?

Resposta:

Herik:

“Educação” vem do Latim EDUCARE, formado por EX-, “fora”, mais DUCARE, “guiar, conduzir, levar”.
A ação de educar era vista como “levar alguém para fora” do seu mundo, do seu círculo de conhecimentos.

Pergunta #1145

O dia, envolto pelas cinzentas nuvens não resguarda o calor do nosso interior e nem olvida a serena alegria que me faz dizer: BOM DIA!!!!
Ufa… minhas glias feneceram para pensar esta frase..rsrsr
E então, aclamado professor, gostei deste epíteto nominal. O senhor está bem? Claro que está e melhor agora, não?

Para evitar polêmicas, fiz hoje muitas coxinhas para TODOS!!! As do senhor estão assinaladas com um “T” e recheadas de papel vergê com bordas douradas de celulose texturizada de padrão ISO 10000. Podem ser congeladas para viagem, ok?

Não ligue para a Tânia, professor, ela estava de plantão e não sabia o que estava dizendo…

Hoje é dia de Nossa Senhora de Guadalupe. Conhece a história? Então, este acontecimento me faz questionar: “Ayate” (o poncho do Juan Diego)
Ó céus, eu estava disposta em copiar todas as definições já citadas no site.. mas já na vigésima palavra, fui enfraquecendo, bem que o senhor poderia nos dar de Natal as palavras já configuradas, né????? Lançar aquele dicionário em ordem alfabética que falamos outro dia…ah, não diga que sou folgada, só quero simplificar…
Gratidão do meu coração fiel que se submete sentar à vossa pata direita!

Resposta:

Patty etc.etc.:

Uau! Aguardo ansioso as delícias que você preparou para mim. Chlép! Estou babando e desde já com um guardanapo ao pescoço. Mande logo!
As coxinhas pode botar fora.

Acho que a Diaconisa Tânia sabe mais do que você gostaria. Penso em me corresponder com ela para ficar sabendo de umas coisas.

Pois o AYATE vem do Náhuatl AYATL, “tecido ralo feito de algodão ou pita”. E você sabia que DIEGO deriva de JACÓ, através de um engano?

A listagem das palavras consultadas não depende de mim, uma pobre e humilde traça que anda magra e sem receber seus estipêndios porque certas pessoas estão demorando para os enviar. É coisa técnica que ainda não consegui resolver através de meus escravos virtuais.
Você está certa em querer simplificar. Assim eu não precisaria fazer repetições.

Em breve não precisaremos mais de Fernando Pessoa nem de Mario Quintana, se você mantiver suas glias na poesia.

Pergunta #1144

BOM DIA!!!ESTIMADO PROF RSRSRSRS

GOSTARIA DE SABER A ORIGEM DA PALAVRA
REVITALIZAÇÃO OPA DEIXA EU POR ACEN_
TO SE NÃO A SENHORA PATTY JA VEM
INTERFERIR A MINHA PERGUNTA.HA
PROF SÓ FAZENDO PERGUNTA ELA MEXE
COM SUAS ANTENAS IMAGINE O QUE É
CONVIVER COM PATTY!!!! NÃO NÃO, NÃO
QUEIRA IMAGINAR!!!!!!

ORIGEM DOS NOMES: GLADYS, LELI, MAGNÓRIA. É MEIO ESTRANHOS MAS SÃO NOMES
RSRSRS.

BEIJOS E DESEJO A TODOS UMA ÓTIMA SEMANA Á EQUIPE IEU E TBÉM A FAMÍLIA DO CONS. ETIMOLÓGICO.

Resposta:

Tânia:

É isso aí, nossa Patty também tem o cargo de Fiscal de Acentos. Temos que nos cuidar muito com ela.
Conte-nos algo mais de como é conviver com ela, vá! Somos religiosos mas também somos fofoqueiros.

“Gládis” vem do Gaulês GWLADIS, que deriva do Latim CLAUDIA. E este nome é o feminino de CLAUDIO, “manco”.

“Leli” parece ser um nome de formação recente, com base num encontro de sons que resulte agradável. Pode ter sido criaado a partir de “Lélio/Lélia”, nomes romanos, talvez derivado do Grego LALÉO, “falar, cantar, conversar”.

“Magnória” certamente é uma alteração de “Magnólia”. E este nome foi aplicado a uma flor em homenagem ao botânico francês Pierre Magnol. O seu sobrenome vem da palavra usada para designar um criador de bicho-da-seda, MAGNOL.

Pergunta #1143

Professor gostaria de saber de onde vem a palavra “cadaver”, quero saber também se existe alguma ligação entre as palavras cidade, maldade, enfermidade, porque da terminação “dade”?

Resposta:

Fabiana:

“Cadáver” vem do verbo latino CADERE, “cair”.
Se algum dia lhe disserem que é formado pela reunião das primeiras sílabas da frase CARO DATA VERMIBUS, “carne dada aos vermes”, não acredite; é etimologia popular.

Essa terminação “-dade” se usa muito para formar certos substantivos abstratos a partir de adjetivos. Assim, o adjetivo “enfermo” gera “enfermidade”, “bom” gera “bondade”, numa formação extremamente comum em nosso idioma.

Você tem um parente médico que se chama Gilberto, por acaso?

Pergunta #1142

Boa tarde Sr.Dr.Tracida tão querido e tão aclamado!
Paz e Bem!
O Rio Tejo está um espetáculo cristalino, emoldurado com ondinhas que o vento caprichoso teima em desenhar. Diga-me uma coisa, será que você conhece a nossa Bibliteca e tem passado as férias lá junto aos volumes dos séculos XVIII,XIX e XX?…Suas referências em relação à minha casa estão tão precisas, já descobriu?!!! Espero você para o Natal, será uma agradável visita, ah! Coloque gorrinho nas antenas está muito frio por aqui.
As de hoje:
RECRUDESCER E CATERVA
Um imenso abraço “suave” para uma semana muito feliz,
da fã incondicional de além-mar,
Selma
Gostei do canapé da Patty, mas que miséria, eu tão longe e só ganhei um, quanto mais “glamour” mais sovina, diz para ela ser mais caridosa com os membros da hierarquia.

Resposta:

Prezada Selma:

Você parece ter a poesia n′alma. Quero mais descrições dos seus arredores, ó Tágide!
Se me vejo querido e aclamado, é pela bondade de minha turma tão especial.
Mas ainda não descobri a sua casa. Estou precisando de mais orientação, conforme lhe disse. Ou você não quer dar por medo que eu a espie do alto?
Minhas antenas bem que precisam de um pouco de frio, depois das coisas que D. Patty diz para as pobrezinhas.

“Recrudescer” vem do Grego KRÉON, “carne, ferida sangrenta”, que gerou em Latim CRUDESCERE, “sangrar, ficar irritado, cruel”. Com o prefixo RE-, intensificativo, a coisa fica pior ainda.

CATERVA, em Latim, era “bando de animais, de artistas ambulantes, de bárbaros, súcia, corpo de infantaria”.

Certamente D. Patty não enviou mais canapés porque achou que eles se estragariam numa viagem tão longa.

Pergunta #1141

Estou de volta…
Professor, qual a origem de “esquizofrenia”?

Grato!

Resposta:

Sérgio:

Essa palavra vem do Grego SCHYZEIN, “separar, dividir”, mais PHRENOS, “cérebro”.

Pergunta #1140

pergunta 1120
O que é super pistolão, professor?
Hexa? Ah, é que eu ainda vou ser uma hexápode, essa vida de humana às vezes cansa. A outra vida parece ser mais light ou não?
Aquelas duas expressões em latim são de Santo Agostinho. Assim que tiver em mãos a frase vou repassá-la ao senhor. A Lúcia vai ficar contente comigo! Também leio os grandes místicos! BOM FIM DE SEMANA ao senhor e às antenas!

Resposta:

Patty F.:

Você está sentada à pata direita da Traça. Por isso você é um grande pistolão. Alías, já se perguntou a razão desta palavra?

Não sei não, minha filha, aposto que, como humana, você nunca é corrida por gente com uma lata de inseticida na mão. Continue assim, que está bom.

Aguardo as frases de Agostinho. Parabéns pelas leituras.

Não fale nas antenas, por favor, que elas se agitam e depois ficam descontroladas e acabo passando vexame em público porque elas não param quietas.

Pergunta #1139

Momento para a cultura!

Boa tarde, prof.!

Agora “peguei pesado”! Meus direitos em primeiro lugar!!!

Cá estou, preciso de ajuda com as palavras: condicionado; efetividade, eficácia, eficiência; regimento e regulamento (que diferença?)

Agradeço pela superdose!

Bom fim de tarde… e um final de semana muito alegre!

Resposta:

Delicadeza:

“Condicionado” vem do Latim CONDITIO, “situação, acordo”, de CONDICERE, “falar com, conversar”, formado por COM-, “junto”, mais DICERE, “dizer”.
Evoluiu em sentido de “estipulação, condições” para “situação, modo de ser” e depois para “trazer a uma situação desejada”, que corresponde ao sentido atual de “condicionado”.

“Efetividade”: do Latim EFFECTUS, “realização, desempenho”, da mesma raiz de EFFICERE, “lidar com, cumprir”, formado por EX-, “fora”, mais FACERE, “fazer”.

“Eficácia”: do Latim EFFICAX, “ativo, o que produz bom resultado”, derivado de EFFICERE.

“Eficiência”: de EFFICIENS, “o que produz”, do mesmo EFFICERE.
“Eficácia” tem uma conotação de realmente alcançar o objetivo, “eficiência” se liga mais a seguir as normas.

“Regimento”: dê uma chegada à seção “Assunto da Edição” e procure “Nas Forças Armadas”, edição 11.

“Regulamento”: de REGULA, “régua”, parente de REGERE, “governar, reger”.
A diferença entre esta palavra e “regimento” não é grande. O nome é escolhido mais conforme a instituição do que outra coisa.

Descrute da sua superdose. Se for necessário, já sabe que trabalhamos no fim de semana também.

Pergunta #1138

Patty, é que sou lenta pra escrever, ou seja, demorei 04 minutos pra editar aquele texto… preciso de um(a) digitador(a)… não sou boa nisso!!! A paz!

Resposta:

Delicadeza, não ligue para a Patty.

Pergunta #1137

Gostaria de saber qual o significado dos nomes dos 12 meses do ano, do nosso calendário.
Obrigada.

Resposta:

Regina Márcia:

Coloque o cursor na caixinha logo aqui acima, com fundo branco, que diz “Consultório Etimológico” e clique. Selecione os números “611-620”, e clique em “Ir”, logo do ladinho. Ali, procure a pergunta nº 618, que explica exatamente isso.

Pergunta #1136

Bom dia!!!!
Nooooosssa, quanto tempom hein!! Uma semana parece um século!!
Faltei ao cultos semanais, mas já retornei,por favor, sem broncas!
Então, as antenas vão bem?
Sabe que é? É que fiquei vagando por aí à procura de ingredientes de alto padrão de qualidade para a ceia natalina que o senhor encomendou. Precisei fazer orçamentos, pois os produtos serão todos exportados de Queensland, o lugar mais próximo onde os encontrei. Não pagarei o frete, aí sobrarão recursos para a sobremesa! Recursos sobrados + montante da Lúcia + dízimos dos membros da IEU… olha! O senhor vai engordar essas antenas prá valer!

A Delicadeza se enganou ali em baixo! Ela conseguiu 2 minutinhos DEPOIS das 8:00 e não antes…. rsrsrsr

Bom, tenho um punhado de palavras hoje:
“Et inhorresco”, “Et inardesco”, “pressuroso e pressuposto” ( que significa este sufixo pressu?), “encomiástico” (aliás, temos que agendar as seções -com ç?- encomiásticas na IEU!), “apologético”, “helenístico”, “taumaturgo”…Ah, por que palavra “personagem” é feminina? Por hoje é só!
Hoje trouxe-lhe uns canapés, se quiser pode dar um (um só!) prá Lúcia, prá Delicadeza, p/ o Rebebes, Selminha, Tânia… um só… que eles se virem!
Ah, professor, o que é ser um fortíssimo pistolão? Era uma indireta??
Inté!

Resposta:

Pattyhexaconisa:

Hexa por quê? Em todo caso, se você o diz, é porque é.
Para que não haja broncas pela demorada ausência de tão importante pessoa em nossa hierarquia, seus dízimos deverão ser elevados e pagos sob a forma de canapés.
As antenas já estavam murchas, pensando que ninguém mais se importava com elas. Mas agora estão mais esperançosas.
Oba! Espero que cheguem logo esses recursos e delícias para roer, que ando mais magro que um graveto.
Hoje vejo que você está decidida. Então vamos trabalhar:

ET INHORRESCO: “e me arrepio, tenho medo, horrorizo-me”.

ET INARDESCO: “e ardo, me inflamo, acendo-me”. De onde você tirou estas?

“Pressuroso e Pressuposto”: aqui você conseguiu um exemplo muito interessante de semelhanças que podem induzir a enganos.
O PREfixo (não SU) PRESSU faz parte da primeira palavra, e vem do Latim PRESSIO, “pressão”, que leva uma pessoa a ter “pressa” no que faz. Mas o início da outra palavra vem do prefixo PRAE-, “antes”, mais SUPONERE, “supor”: “supor antes do tempo, antes da prova”.

“Encomiástico”: do Latim ENCOMIUM, “elogio, loa”, do Grego ENKÓMION, “discurso ou canto em louvor”, de EN-, “em”, mais KOMOS, “celebração”.

“Apologético” – nada a ver com Apolo, não. Do Latim APOLOGIA, do Grego APOLOGÍA, “falar em defesa de”, de APOLOGEISTHAI, “defender-se falando”, de APOLOGOS, “conto, história”, de APO-, “de, fora”, mais LOGOS, “fala”.

“Helenístico”: de HELLENOI, uma tribo que acabou denominando a região e os povos da Grécia.

“Taumaturgo”: do Grego THAUMATOURGÓS, “aquele que espanta os outros por meio de milagres, mágico”, de THAUMA, “mágica, milagre”, mais ERGON, “trabalho”.

A palavra “personagem” é um substantivo de dois gêneros. Você pode tanto usar o artigo masculino como o feminino.

Pergunta #1135

Bom dia, prof.!
Está cada vez mais difícil recorrer à IEU!!! Meu chefe me enche de trabalho e não dá tempo pra receber a dose diária… Mas hoje, consegui dois minutinhos antes das 8:00h para estar com os fiéis… por favor, não me considere inadimplente!
Preciso de ajuda na palavra: holística.
Muito agradecida!

Resposta:

Delicadeza:

Diga ao seu chefe que ele precisa lhe dar tempo para a Cultura. E avise que é melhor ninguém se meter com a poderosíssima IEU!

“Holística” vem do Grego HÓLOS, “todo, inteiro, total”.

Pergunta #1134

Boa tarde!

Mestre, gostaria de saber a origem das palavras:

* obrigado
* Iberico
* latino

Obrigado!

Resposta:

Erivelton:

Estou preocupado com a sua saúde. O seu médico não disse que você iria ficar mais verde? Pois não vejo melhora. Como anda o seu nível de clorofila?

“Obrigado”: do Latim OBLIGARE, “obrigar”, de OB-, “a”, mais LIGARE, “unir, ligar”. Quem deve um favor a outrem está como que “ligado a” essa pessoa.

“Ibérico”: do Grego IBERES, nome atribuído a um povo celta da Espanha. Crê-se que seja ligado ao nome do Rio Ebro, na Espanha.

“Latino”: de LATINUS, “habitante do Lácio”, que era a região ao redor de Roma, e que recebeu este nome por ter pouco relevo (LATUS, “plano” em Latim).

Pergunta #1133

Olá professor, gostaria da origem da palavra “adorar”, obrigado.

Resposta:

JD:

“Adorar” vem do Latim ADORARE, “rezar para”, formado de AD-, “para”, mais ORARE, “rezar, orar”.
E ORARE vem de OS, “boca”, órgão usado para essa finalidade.

Pergunta #1132

Respondendo à Patty 1113: após atenta leitura de suas diversas intervenções aqui no ′pergunte′ – concluí que estou sendo vítima de um ′traçaduto′ acoplado ao desinteresse generalizado por moedas, pois até agora não vi a cor sequer de um tostão furado, nem mesmo um ′pila′.
Perguntinha de hoje: origem da palavra ′miríades′ com a qual o livro do Apocalipse se refere à quantidade de anjos.

Resposta:

Lúcia:

Favor não me envolver nessas broncas humanas. Como não passo de um ingênuo inseto, às vezes penso se não estou sendo usado para locupletar as burras de certos bípedes implumes.
Eu tampouco recebi um átimo de centavo sequer. E agora?

“Miríade” é do Grego MYRIAS, inicialmente “incontável” e depois “dez mil”.
“Miríades de anjos” significa “dezenas de milhares de anjos”.

Pergunta #1131

Gostaria de saber a origem da palavra comunidade. Obrigado

Resposta:

Antonio Carlos:

Essa palavra tem uma raiz Indo-Européia MOI-, “mudança, troca”. Ela se reuniu a outra raiz de uso para coletivos, KOM-, produzindo KOMOIN-, “repartido entre todos”.
Daí derivou o Latim COMMUNIS, de onde vem “comunidade”.
Outros derivados são: “comunhão”, “comunicar”, “comunismo”.

Pergunta #1130

Olá, gostaria de saber a origem da palavra “prática”.

Obrigada!!

Resposta:

Olá, Aline.

“Prática” vem do Grego PRÁSSEIN, “fazer, praticar”.
PRAKTIKÓS era “relativo à ação, prático”.
“Pragmático” é outra palavra que deriva daí.

Pergunta #1129

Gostaria de saber a origem da palavra
Dwitza, e seu significado, nome de um álbum totalmente
instrumental do cantor Ed Motta.

Grata

ADriana

Resposta:

Adriana:

Essa palavra não existe nos idiomas que pesquisamos. Palavras usadas como títulos no meio artístico muitas vezes são criações do autor, jogos sonoros, até reminiscências particulares.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!