Consultório Etimológico

Pergunta #713

Qual a origem da palavra homosexualismo ?

Resposta:

Vera Lúcia:
Essa palavra tem origem mista. Vem do Grego HOMOS, “igual, o mesmo”, mais o Latim SEXUS, “sexo”. E esta última vem do verbo SECARE, “separar”, pois o sexo “separa” uma espécie em dois grandes grupos, masculino e feminino.

Pergunta #712

Em primeiro lugar, peço desculpas por denominá-lo “Prof”… vejo que todos os demais clientes tem a gentileza de tratá-lo como “Dr.”… Não quero ser excessão!
Portanto, “Prezado Dr., boa tarde! Ajuda-me com as palavras: “privilégio”, “autorização”. Obrigada.

Resposta:

Sandra:
Um dos meus desejos sempre foi o de ser Professor. De modo que, se você continuar me tratando assim, vou gostar.

“Privilégio” vem do Latim PRIVILEGIUM, “lei aplicada a uma pessoa”, de PRIVUS, “indivíduo” mais LEX, “lei”.
E “autorização” vem do Latim AUCTORIZATIO, de AUCTOR, “fundador, aquele que faz crescer”, do verbo AUGERE, “aumentar, erguer”.
No século 14, AUCTOR passou a ser usado como “aquele que emite afirmações por escrito”.
Uma “autorização” é, portanto, uma licença emitida – hoje, nem sempre por escrito.

Pergunta #711

Professor, qual a origem da palavra Jovem, e se algum momento da história ela significou adolescente.
Obrigado.

Resposta:

Erivelton:
“Jovem” vem do Indo-Europeu YEU-, “força vital, vigor jovem”. Passou pelo Latim como JUVENIS, “jovem”.
JUNIOR era o comparativo dessa palavra: “mais jovem”.
Não tenho notícia de que tenha tido o significado específico de “adolescente”, embora obviamente possa ter esse uso.

Pergunta #709

Hoje a curiosidade é musical. Qual a origem das palavras [violoncelo e as demais da família] e [oboé]. Bom final de semana, prezada traça !

Resposta:

Prezada Lúcia:
Só porque veio a público que sou um inseto, não quer dizer que eu possa sofrer desprezo. Sou uma Prezada Traça com maiúscula, no mínimo!

Essa turma toda, “violino, violão, viola, violoncelo”, veio do Latim VITULA, “instrumento de cordas” (fonte de FIDDLE, em Inglês).
Há duas hipoteses para a palavra em Latim.
Segundo uma, ela teria vindo de VITULA, uma deusa romana da alegria. Conforma a outra, viria do verbo VITULARI, “exultar, cantar vitória”.
Seja como fôr, os nomes desses instrumentos têm uma origem alegre.

“Oboé” vem do Provençal HAUTBOY, de HAUT, “alto”, e BOY, “madeira”. Isso porque ele tem o registro mais alto entre os instrumentos de sopro de madeira.

Pergunta #710

Bom dia Professor,
eu gostaria de saber o que significa a palavra “viés” e como usá-la?
Grato.
Alysson

Resposta:

Alysson:
Olá. Essa palavra vem do Antigo Provençal BIAIS, através do Latim BIGASSIUS, do Grego EPIKARSIOS.
Esta se forma de EPI-, “sobre”, mais KARSIOS, “oblíquo, torto”.

Modo de usar: um pano que se corta enviesado é um que sofre um corte não paralelo às beiras.
Um olhar de viés é um olhar de lado, torto, oblíquo.
Encarar uma situação sob um determinado viés é olhá-la apenas de um ângulo, com predisposição, com preconceito.

Pergunta #708

Bom dia, adoráv, ops, desculpe. Bom dia, Sr.ABC!!!
Fizeram tanta alaúza hoje aqui, o senhor nem sabe!! Mas mudando de assunto, o que tem a ver o prefixo (acho que é prefixo) “hepato” com o fígado? Uma inflamação neste órgão não deveria ser denominada “fígadotite”?? (risos) Por que “hepatite”?

Resposta:

Patrícia:
Obrigado por não me ter feito desmaiar de novo.

A sua pergunta envolve uma situação muito interessante. Acontece que, em grego, “fígado” era HEPAR, em Latim era IECUR.
Esse HEPAR gerou os derivados cultos, significando “referente ao fígado”: “hepático”, “hepatite”, “hepatócito”.
Por sua vez, os gansos destinados à produção de figado para a indústria alimentar eram engordados com figos.
O fígado deles, aumentado e com degeneração gordurosa pela alimentação forçada, era chamado IECUR FICATUS, algo como “fígado preparado com figos”.
Como acontece em tantas expressões, uma das palavras – IECUR – desapareceu e restou o FICATUS, que virou “fígado” e acabou nomeando o órgão.
Agora me diga: Etimologia é bonita ou não é?

Conte-me sobre a alaúza daí.

Pergunta #707

Gostaria de saber a origem e significado da palavra ” Empório “.

Resposta:

Helder:
Essa palavra vem do Latim EMPORIUM, “mercado, local de compra e venda”, do Grego EMPÓRION, “mercado, centro de comércio, porto de comércio”.

Pergunta #706

Olá, Prof.! Que rapidez!!!! Estava ainda formulando esta mensagem e lá estava sua resposta da anterior… Puxa, surpreendendo o cliente! Parabéns! Gostaria de saber a origem de: “apoio”, “clínico”, “cadastro”, “Sandra”. Obrigada!

Resposta:

Sandra:
Hoje estou com algum tempo sobrando. Não conte sempre com isso…

“Apoio” passou pelo Italiano APOGGIO, “base, sustento, apoio”, vindo do Grego POUS, “pé”.
“Clínico” era em Latim CLINICUS, “aquele que visita o doente acamado”, do Grego KLINIKÓS, “relativo à cama”, que veio do verbo KLINEIN, “recostar, deitar, inclinar”.
“Cadastro” é do Francês CADASTRE, do Italiano CATASTRO, que veio do Grego KATÁ STÍKHON, “linha por linha”, querendo dizer “uma lista, um registro”.

E o seu nome é um encurtamento de “Alexandre”, feito em Italiano (Alessandro – Sandro), veja só.
Por sua vez, este nome vem do Grego ALÉXOS, “afastar, proteger, rechaçar”, mais ANÉR, “homem”. Queria dizer “protetor” ou “vencedor dos homens”.

Pergunta #705

Puxa, com essa calorosa “boas-vindas”, a única alternativa é aproveitar-me de seu conhecimento.
Pois bem, na próxima semana vou ter audiência com o Prefeito da minha cidade… asuntos básicos, sabe como é!!!… Vou preparar-me bem! Quero saber o que significa “audiência”, para não dar nenhum fora!!! rs… Ah! Também o que significa “prefeito”…
Até mais.

Resposta:

Sandra:
O que eu tenho de conhecimento é para ser repartido. Use-o!
Já que você está muito importante e vai falar com o Prefeito, pode até contar para ele que a origem dessa palavra é o Latim PRAEFECTUS, “supervisor público, diretor”, que é o particípio passado de PRAEFICERE, “colocar à frente de , investir de autoridade”. E este verbo se compõe de PRAE-, “à frente de”, mais a raiz do verbo FACERE, “fazer, realizar”.

Sua “audiência” com ele vem do Latim AUDIENTIA (mais uma vez o “T” soa “C”), “um ouvir, uma escuta”. Esta palavra vem de AUDIENTUM, particípio passado de AUDIRE, “ouvir”, que vem do Indo-Europeu AWIS-, “captar, perceber fisicamente”. No sentido de “recepção, escuta formal de autoridades” é usado desde pelo menos 1377.

Pergunta #704

A pergunta aí em baixo é minha, tá?

Resposta:

Patrícia:
Nem precisava dizer. Quem mais é capaz de tratar tão bem uma esfroçada traça gigante?

Pergunta #703

Eu estava pensando: quando vamos a uma aula, o professor sempre se apresenta falando-nos pelo menos de onde é. O senhor está fugindo à regra, hein!!
O senhor não me desejou boas vindas quando vim pela primera vez!! A “Sandra” foi minha convidada a participar das nossas maluquices, viu?
Qual a origem do nome “Tânia”, “Viviane” e “Fábio”. Muchas Gracias! Sua escrava!

Resposta:

Patrícia:
Você está terminantemente proibida de me chamar por esses epítetos carinhosos, que a conta do atendimento médico para os meus desmaios já está muto alta. Tenha dó de uma pobre traça!

Ué, eu não sou um professor dando aula, sou um médico atendendo as dores das dúvidas num consultório. Basta ver o nome da seção. Você pergunta de onde é o profissional quando consulta?

Realmente, cometi uma terrível descortesia ao não recebê-la condignamente da primeira consulta. Perdoe-me, Princesa! O escravo sou eu! (Nós traças podemos ser muito jeitosas também.). E agradeço ter-me indicado para Sandra.

Quanto a “Tânia”, esse nome é um hipocorístico (encurtamento, apelido familiar e carinhoso) de Tatiana. E este nome é o feminino de TATIANUS (esse segundo “T” soava “C”), que era o patronímico de TATIUS, “Tácio”. E este nome talvez venha da linguagem infantil “Ta-ta”, “pai”.
Um patronímico é um nome feito a partir do nome do pai, como como Johnson, “filho de John”.
“Viviane” é o feminino de VIVIANUS, patronímico de VIVIUS, que deriva de VIVUS, “vivo”. É possível que se trate de um nome referente à vida sobrenatural.
Como existia em Roma o adágio VIVERE EST BIBERE, “viver é beber” (coisa de gambá mesmo), houve quem desse ao filho o nome de BIBIANUS.
“Fábio” vem do Latim FABIUS, nome provavelmente derivado de FABA, “fava”, vegetal de enorme importância na alimentação da época.

Pergunta #702

Professor, boa tarde!
Fiquei feliz pela indicação que me deram sobre este “banco de dados interativo” e enriquecedor, disponível na internet. Considerei de grande valia para quem procura as razões disso e daquilo… é mais do que mera curiosidade.
Estou cercada por muitas pessoas no trabalho e a maioria do grupo recebe o cargo importantíssimo de “secretária”. Portanto, como terei o dia 30/09 para comemorar o seu dia, gostaria de saber de onde surgiu tal designação.
Antecipadamente, agradeço sua valiosa colaboração.

Resposta:

Sandra:
Seja bem-vinda. Espero que, além de receber informações, você se divirta com as maluquices que apresentamos em nossas Seções.

E “secretária” realmente é um cargo importantíssimo.
A palavra vem do Latim SECRETARIUM, “notário, confidente, amanuense”.
Lá pelos anos 1300, passou a designar “pessoa a quem se confiam segredos”.
Desde 1400, adquiriu o sentido de “pessoa que mantém registros, escreve cartas e lida com correspondência em geral”.
Pouco antes de 1600, passou a ser um título equivalente ao de “Ministro” em alguns países, como acontece atualmente nos Estados Unidos.
Como palavra em si, vem de “segredo”, SECRETUS em Latim, pertencente ao verbo SECERNERE, “separar”, formado por SE-, fora, sem”, mais CERNERE, “separar”.
Espero que a sua comemoração faça jus à importância atual e histórica do seu cargo.

Pergunta #701

Dr. Alaúzo: fiz algumas consultas sem colocar o e-mail e o senhor não me identificou, he! he! he! As traças, mesmo gigantes, não são lá muito espertas…
Já que falo em ′bichinhos′, qual a relação etimológica entre o substantivo[barata]: aquele ser asqueiroso e o adjetivo [barato/a] – de pouco preço.
Continuarei assídua!Lúcia

Resposta:

Lúcia, ah, Lúcia!
Você está a mangar de uma pobre traça gigante ingênua que não é páreo para a tortuosa mente humana. Tenha dó de mim! Se você fizer isso outra vez eu tomo uma dose de inseticida spray.

Quanto à dupla BARATA/BARATA, a metade entomológica vem do Latim BLATTA, que designava tanto “barata” quanto, pasme, “traça”.
E essa palavra com o outro sentido tem origem obscura. Possivelmente venha de um idioma nórdico como BARATTA, “logro, altercação”.

Pergunta #700

A palavra grega “anazoopyrein” tem algo a ver com “fogo”? “Pyr”… Não sei a etimologia correta. Bom, eu acho que estou fazendo uma pergunta às avessas. Mas como o senhor é incomensuravelmente inteligente…Nossa, eu só imagino a biblioteca que o senhor tem por aí…E quero dizer algo mais: sempre gostei de saber etimologias, mas agora, essa “traça” pegou de vez!!

Resposta:

Patrícia:
A transliteração correta seria ANAZOPYREIN, com um “omega” e não dois.
Sim, a palavra tem a ver com fogo, PYR. Significa “reavivar, reanimar, tornar a inflamar”, como uma fogueira que volta a queimar.
Não sou incomensuravelmente inteligente, apenas comi muitas folhas de livros ao longo da vida nas bibliotecas.
Quero é saber de onde foi que você tirou uma palavra tão rara.
Mas que esta matéria vicia, é verdade, não?

Pergunta #699

Ó adorável professor…. e olha que isso não é adulação, hein!!! Ficou todo SISSE! (risos)
Por gentileza, amado Mestre .(óóóó, não desmaie!!) poderia me dizer a etimologia das palabras OBEDIÊNCIA e PRIVILÉGIO? Será que terei o privilégio de ser sua assistente?

Resposta:

Patrícia:
Certamente fiquei MISSE (deve ser assim para a primeira pessoa, não?) de ser chamado desta forma.

Agora que o pessoal da ambulância me tirou do desmaio, posso responder às suas perguntas:
“Obediência” vem do Latim OBEDIENTIA, que vem do verbo OBOEDIRE, “obedecer, atender”, o qual se forma de OB-, “para” e AUDIRE, “ouvir”.
“Privilégio” vem do Latim PRIVILEGIUM, “lei que se aplica a uma pessoa”, de PRIVUS, “particular, privado”, mais LEX, “lei”.
Ser minha assistente não seria privilégio; seria mais bem descrito como trabalho escravo.

Pergunta #698

Caro Prof.

Favor informar a origem e etimologia da palavra GLOSA

Obrigado

Resposta:

André Luiz:
“Glosa” vem do Latim GLOSA, “expressão obscura, explicação, interpretação”.
Deriva do Grego GLOSSOS, “língua”.

Pergunta #697

Qual a origem de meu sobrenome FARIAS

Resposta:

Fabrício:
Seu sobrenome parece ser o mesmo que “Faria”.
Os começos desse sobrenome em Portugal são meio nebulosos, englobando gente de muita distinção mas sem relação entre si.
De qualquer modo, ele é atstado desde pelo menos 1258.
O Alcaide Nuno Gonçalves de Faria, herói da luta contra os castelhanos, deixou um ramo dos mais ilustres, participando das principais famílias nobres do país.
Os Faria têm solar na Freguesia de Faria, junto à Vila de Barcelos. Ali, no Monte da Franqueira, existe o Castelo de Faria.

Pergunta #696

Nossa, professor, fico lisongeada em saber que “mais um pouco” poderei ser sua auxiliar!!! Não, seria muito prá mim esta honra!!! O difícil é descobrir o “pouco” que tenho que fazer prá conseguir esta proeza!!! Prá não perder a viagem, pergunto-lhe, ó adorável professor: qual a origem da palavra: pista (o que o detetive precisa para descobrir os fatos, entende?) Muito grata mesmo!

Resposta:

Patrícia:
Interesse e bom humor são os materiais básicos para lidar com este site, e estes você tem.

“Pista” vem do Latim PISTARE, “calcar, pisar”, através do Francês PISTE, “marcas que uma pessoa ou animal deixam ao passar”. Com o tempo, assumiu também o sentido de “conjunto de dados e informações que norteiam uma investigação”.

Patrícia, além de cultura, é bom gosto! Ouçam! Ela diz que sou um adorável professor!
(Desculpe o entusiasmo, é que nunca tinham me tratado assim…)

Pergunta #695

Dr. Alaúzo: obrigada por livrar-me de uma indigestão etimológica!! Imagine só comer telha no lugar de uma saborosa ostra!
Aproveito para perguntar-lhe o origem da palavra marisco.

Resposta:

Lúcia:
Viu só como a Etimologia pode ajudar até mesmo à mesa?
“Marisco” vem do lugar onde costumam habitar esses animais: o MAR (assim mesmo em Latim).
Por incrível que pareça, esta palavra não mudou muito em milhares de anos, desde o Indo-Europeu, onde MARI designava “lago, grande massa de água”.

Pergunta #694

Prof. Alaúzo,
Gostaria de saber duas coisas: a origem do seu nome e da palavra “subsistência”. A imagem aí ao lado está mostrando curiosamente esta realidade. não?

Resposta:

Patrícia:
Meu nome veio do seguinte fato:
quando eu estava por nascer, minha família, em parte por nervosa, em parte por contente, estava fazendo tanta farra, tanta alaúza, que resolveram colocar o nome de Alaúza na menina que ia chegar (eles achavam que ia ser uma garota).
Quando eu nasci, pespegaram-me o nome de Alaúzo mesmo.
Já que as minhas iniciais são A.B.C., acabei me interessando pelo estudo das letras.

Agora, “subsistência” vem do Latim SUBSISTENTIA, “substância, realidade”, do verbo SUBSISTERE, “agüentar, manter firme”.
A palavra se forma de SUB-, “abaixo”, e SISTERE, “assumir posição em pé”, relacionada com STARE, “em pé”.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!