Consultório Etimológico

Pergunta #411

boa tarde professor queria saber a origem da palavra TESTEMUNHA

OBRIGADO PELA ATENÇÃO

Resposta:

Olá, Estefane.
“Testemunha” vem do Latim TESTIS, “testemunha”, derivado de TRISTIS, que é formado por TRES, “três” mais STARE, “ficar de pé, estar”.
A conotação aqui era a de que havia uma “terceira pessoa” que presenciava um acordo sem ser uma das partes e que podia ser chamada para dizer o que havia sido ajustado.
Há uma etimologia popular sobre o assunto: de que “Testemunha” viria de TESTIS porque os homens, ao jurarem, o faziam com a mão nos testículos.
Mas o que ocorre é ao contrário:
a palavra TESTIS no sentido de “glândula reprodutora masculina” é “Testemunha” da virilidade.

Pergunta #410

Qual a origem da palavra CAJU?

Resposta:

Carina:
Esta fruta das anacardiáceas tem seu nome derivado do Tupi AKA′YU, “contagem de um ano”.
Imegina-se que o nome tenha derivado do ciclo anual entre colheitas, embora o mesmo possa acontecer com várias outras plantas.

Pergunta #409

qual a origem da palavra companheiro

Resposta:

Alexandre:
Esta palavra vem do Latim COMPANIO, formado por CUM-, “com”, mais PANIS, “pão”.
A gente dividia o pão somente com os camaradas.

Pergunta #408

gostaria de saber a etmologia “origem” das palavras (amigo e agrimensura)
obrigado!!!

Resposta:

Alexandre:
“Amigo” vem do Latim AMICUS, “aquele que gosta, aquele que ama”, que por sua vez vem de AMARE, “amar”.
“Agrimensor” vem do Latim AGRIMENSOR, de AGER, “campo” e MENSOR, “aquele que mede”.

Pergunta #407

Gostaria de saber a origem da palavra descentralização. Obrigado.

Resposta:

Edgerson:
“Descentralizar” obviamente vem de “Centro”.
E esta palavra vem do Grego KENTRON, “ponta de lança, nó da madeira”, através do Latim CENTRUM, “ponta do compasso, centro”.

Pergunta #406

Grato novamente, professor.

Mais uma coisa, qual a diferença entre músico, musicólogo e musicista?

Obrigado novamente, até mais.

Resposta:

Filósofo:
Meu escopo não é passar significados de palavras e sim as suas origens.
Mas um musicólogo é quem se dedica à ciência que estuda a música. E musicista e músico se confundem, pois são a pessoa que pratica a música.

Pergunta #405

Não, só com suor conseguimos as coisas neste mundo… ou se der sorte e ganhar na megasena… 😛 Prefiro arriscar no suor.

Interessante, mas como posso chamar, literalmente, o estudo da educação?

Resposta:

Filósofo:
Certo; o único meio para conseguir algo no mundo é com o suor. Pena que seja tão demorado e ainda gaste desodorante.
Quanto à palavra, você me leva a cada ginástica!
Mas acho que podemos cunhar, sem valor oficial, o seguinte:
do Grego EK-, “fora”, mais PHÉRE, “levar, portar”, mais GNOSIS, “conhecimento”, montamos “Eferognosia”, o conhecimento da educação.
Para ver por que usamos essa expressão “levar para fora”, clique no livrinho roxo (Etimologia do Maternal) ali em
cima, desça na página que abrir até a lista das edições passadas e clique na 6ª edição, “Educando”, onde Tia Odete explica a origem de “Educar”.

Pergunta #404

Que isso, professor, imagina se eu ia lucrar, mesmo que de brincadeira, em cima de algo que outro fez, o senhor quem criou a palavra.

Tem mais uma que ue gostaria de conhecer a etimologia: a palavra Pedagogia.

Resposta:

Filósofo:
Claro que eu quero que você lucre! Ou você acha que vai pagar as contas do supermercado com erudição?
Mas não se assuste, eu estava brincando. Eu criei a palavra e, se ela servir, é para quem quiser usar.
“Pedagogia” vem do Grego PAIDOS, “criança” mais AGOGÓS, “o que leva”.
“Pedagogo” era o escravo que levava a criança da família à escola.

Pergunta #403

Ave Professor!
Como andam as coisas? Enfim me apareceu uma consulta etimológica! Outro dia andava filosofando abobrinhas com uns amigos e alguém me veio com a palavra “sestroso”. Aliás o elemento começou o assunto perguntando se era com “s” ou com “c”. É evidente que era com “s”, mas fiquei com dificuldade de precisar o sentido da palavra. Alguma dica?

Resposta:

Tarson:
Ave! Finalmente alguém dessa família nos visita aqui! Que não seja esta a última vez.
Sim, é evidente que “Sestroso” é com “S”, e isso porque vem do Latim SINISTRUM. Esta palavra não tinha nenhuma conotação assustadora; significava “esquerdo”.
Passou a “Sestra” como contraponto a “Destra”, no sentido de “direita”.
Um sujeito “sestroso” é como aquele que tem duas mãos esquerdas, ou seja, está sempre com medo de fazer alguma besteira por desajeitado.
Mas não diga coisas tão simples como “filosofar abobrinhas”! Complique! Diga, em vez disso, “Cucurbitar”, do Latim CUCURBITA, “abóbora”, neologismo que acabo de criar e lhe ofereço de graça.
Saudações. Apareça!

Pergunta #402

Preciso saber a orígem e significado das palavras abaixo, me parecem que possuem orígem indigena. Vocês podem me ajudar?

Bauru;
Botucatu;
Pederneiras;
Ubirama

Grato.

Resposta:

Edson:
“Bauru”: do Tupi MBA′ e URU, “objeto para colocar algo dentro, recipiente”.
O nome do sanduíche de carne veio de um radialista conhecido por esse apelido que, na década de 30, fazia esse pedido com freqüência.
“Botucatu”: do Tupi IBI′TU, “vento”, mais KA′TU, “bom”.
“Pederneiras”: no século 19, um fazendeiro comprou terras dos índios, por estes chamadas “Pedras de Fogo”, e passou o nome para o Português.
“Ubirama”: Tupi, “região agradável, lugar bom de morar”.

Pergunta #401

Qual a origem do nome (ou palavra) amandulo?

Resposta:

Lana:
AMANDULA significa “amêndoa” em alguns dialetos italianos.
É usada também como sobrenome.

Pergunta #400

Sim, professor, mas justamente por aquelas serem básicas para muitas partes destas é que digo que são teóricas, pois elas é que dão fundamento teórico para estas. É claro que todas as ciências possuem alguma forma de aplicação, creio que nada do que estudamos é essencialmente teórico, mas algumas pendem para algum desses lados. É assim que eu via as coisas, mas é sempre bom manter a mente aberta e rever e reciclar conceitos. E perdão pelo contestamento.

Aliás, “pragmatecnologia” me soou bem, e comunicologia parece ser algo bem abrasileirado.

Resposta:

Meu Filósofo:
Exatamente. Uma mente aberta é a marca do verdadeiro intelectual, senão ele vira apenas uma máquina para confirmar o sistema a que ele serve.
Aproveite a palavra que criamos. Envie-me meus 10% dos lucros depois.
Realmente, a pobre “Comunicologia” tem um aspecto zurrapa, de quem quer ser importante mas vai a festas de camiseta de física, bermuda e chinelo!

Pergunta #399

Palavras: fingir

Gostaria de saber a origem do verbo fingir?
Obrigada,
Denise

Resposta:

Denise:
“Fingir” vem do Latim FINGERE, “modelar o barro”, sentido que mudou para “dar forma a” e depois “representar, encenar falsamente”.

Pergunta #398

Gostaria de saber qual é a origem (como surgiu) a palavra messalina. Agradeço desde já.

Resposta:

Cláudia:
Essa palavra hoje qualifica uma mulher como devassa.
Seu uso começou a partir da vida e feitos de VALÉRIA MESSALINA (25 a 48 DC), esposa do imperador romano Cláudio, que era pervertida a mais não poder.
Houve outra imperatriz, STATILIA MESSALINA, que foi a terceira esposa de Nero.

Pergunta #397

A palavra “sodomia” também é usada para expressar o coito anal.Históricamente falando, sodomia, seria o ato realizado por dois homens ou também por homem e mulher?Mais uma vez agradeço a resposta.

Resposta:

Rodrigo:
Basta ser anal, não importando o gênero dos participantes.

Pergunta #396

Muito obrigado pela motivação, professor!

Perdão, eu tinha me esquecido que já havia pedido o significado de etimo anteriormente, acabou servindo por confirmação.

Quanto as palavras sobre os “estudos”, com certeza eu ficaria muito satisfeito se o senhor mesmo as montasse com bases corretas, caso não as encontre.

Com “ciências/formas práticas”, me referi às ciências ou atividades de aplicação prática na sociedade, como a tecnologia, a medicina, a administração, a engenharia… difeente de outras que possuem maior aplicação teórica, como filosofia, história, biologia, fisica, geografia…

Muito obrigado e até mais!

Resposta:

Caro Filósofo:
“Semel in anno insanire licet”, diziam os romanos: “Uma vez por ano é permitido enlouquecer”.
Assim sendo, e usando da minha permissão, imagino que, se tivermos que criar uma palavra para o estudo das atividades práticas, poderíamos compor algo como “Pragmatecnologia”, de PRAGMA, “prática”, TEKHNÉ e LOGEÍA, já nossas conhecidas.
Quanto ao “estudo das atividades profissionais ligadas aos processos de transmissão e recepção de informações”, nossas faculdades já estão formando o que consta nos dicionários como “Comunicólogos”. Acho uma palavra feia, mas é o que está em uso.
Quanto a dizer que Biologia, Física e Geografia têm pouca aplicação prática, será que não está na hora de revisar conceitos?
Você cita, por exemplo, Medicina e Engenharia como exemplos de aplicação prática, mas não reparou que aquelas são básicas para muitas partes destas.

Pergunta #395

Palavras: berimbau

Depois de muito tempo sem aparecer por aqui, vim desfrutar de vossa sabedoria novamente……….sera que seria possível me dizer a origem da palavra “Berimbau”.

grato…

Resposta:

Olá! Eu já me estava perguntando por onde você andava. Você desfruta da minha “sabedoria” e eu desfruto da sua companhia.
O “Berimbau” se chama assim porque no idioma Quimbundo, de Angola, o nome do instrumento era MBIRIM′BAU.

Pergunta #394

Oi, mestre, tudo bem?

Fiquei pensando: todas as palavras tiveram, inicialmente, seu significado. Por que, com o tempo, muda tanto o sentido delas? Por exemplo: religião, política, amor…educação,etc, se observarmos bem, não seguem mais suas etmologias – fico a pensar, ainda: o que será de nós se perdermos a essência de todas elas? Religião, hoje, não o é mais como antes; política, também não; o que nos restou: um amor relativo…E uma educação mentirosa (todos, pilares de uma sociedade). O que nos resta é Deus (mas sem conhecermos aqueles valores, como entendê-Lo?). O que o senhor acha?

Para finalizar, qual a Etmologia da palavra… DEUS.

Meus abraços à Equipe, também.

Resposta:

Reginaldo:
Interessante como lidar com áreas como Etimologia pode levar pessoas com o cérebro no lugar a viajar nos pensamentos e produzir novas noções e dúvidas. É um belo exercício!
A idéia deste espaço não é entrar em discussões deste tipo, mas você falou algo muito certo e quero dizer que sua percepção pegou um caminho quiçá enganoso.
O sentido das palavras que você cita, por exemplo, mudou pouco.
Poderíamos dizer que o homem ou as instituições mudaram e não seguem mais os significados originais.
Mas será verdade? Temos sempre a noção de que antes (há 50 anos ou há 25 séculos) essas palavras eram verdadeiramente atendidas em seu sentido, mas uma olhada mais profunda à História nos mostrará que alguns dos sacerdotes, dirigentes e educadores de antanho tinham os mesmos defeitos que alguns de hoje.
Talvez nos tenham passado informações muito enfeitadas.
Quanto a “Deus”, vem do Indo-Europeu DEIWO, “brilhante, luminoso”. Essa raiz originou também “dia”, “Zeus”, “adeus”, “divindade” e muitas outras.

Pergunta #393

Muito obrigado pela ajuda, professor!

Mas as dúvidas não acabam aí, gostaria de saber, ao passo anterior, como posso chamar:

O estudo das formas de comunicação.
O estudo das ciências práticas, ou das formas práticas.

E é certo eu dizer que ética é o estudo da moralidade e estética dos padrões de beleza?

Qual a etimologia da palavras etimologia e epistemologia?

Muito obrigado!

Resposta:

Meu Filósofo:
Você insaciável pelo saber. Pena que poucos são assim.
Respondendo de trás prá diante:
A etimologia de “Etimologia” eu já lhe passei na sua pergunta com o número 381 (a esta altura não preciso lhe falar em LOGEIA, né?).
“Epistemologia” vem do Grego EPISTÉME, “conhecimento, compreensão, ciência”.
A frase sobre Ética e Estética é muito bonita, mas há tanto o que dizer sobre cada uma delas… Como resumo resumidíssimo está ótima.
Mas não se esqueça que nos propomos aqui a falar em origens e não em significados, pobres de nós!
Quanto às palavras sobre “estudos”, peço a sua paciência. Se eu não as encontrar, posso inventar com bases corretas?
Mas antes, explique o que se entende por ciências ou formas práticas.

Pergunta #392

Caro Doutor

Muito obrigada pela sua resposta. Olhei o “Assunto do dia” e vi que era uma coisa parecida com a que está ali. Meus alunos teriam acesso às palavras e montariam o seu próprio acervo.
Tenho pesquisado bastante na Internet para que possa recomendar os endereços a eles. Um dos que serão recomendados será o seu, sem dúvida.
Na minha busca, tenho colocado palavras específicas, tais como salário, proletariado, trabalho, etc…. Tenho também feito buscas por palavras utilizadas em Informática.
Vou coletando todo esse material para apresentar a eles. E a partir deste acervo eles farão a sua própria relação.
O caro doutor me ajudaria me esclarecendo a origem das palavras operário, férias, produção, benefícios, lucro, máquina, indústria e informática?
Caso lembre de mais algumas pedirei ajuda novamente.
Muito obrigada pela atenção.

Resposta:

Maria Lúcia:
Para início, todas essas palavras vêm do Latim.
“Operário” vem de OPERARIUS, de OPERA, “atividade, trabalho”.
“Férias” vem de FERIAE, “dia de descanso, de festa”.
“Produção” vem de PRO-, “à frente, adiante”, mais DUCERE, “conduzir”.
“Benefícios” é de BENE, “bem” com FACERE, “fazer”.
“Lucro”: de LUCRUM, “lucro, ganância”.
“Máquina”: de MACHINA, “artefato, tablado para exposição de escravos, andaime, equipamento”.
“Indústria”: de IN, “em” mais STRUERE, “empilhar objetos”.
“Informática” vem de “Informação”; é um neologismo tecnológico muito recente.
É bom saber que estou ajudando.
Mas vamos combinar uma coisa: você vai dar um jeito de dizer aos seus alunos que o meu sonho não é fazer os temas deles, ainda mais recebendo pedidos de urgência…

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!