Consultório Etimológico

Pergunta #1514

qual é o significado do meu nome

Resposta:

Pedro:

Seu nome vem do Latim PETRUS, que é uma forma masculinizada de PETRA, “pedra, rocha”.

Pergunta #1513

Boa tarde, gostaria de sabr a origem da palavra “criar” ou “criação”

Resposta:

Sebastian:

“Criação” vem de “criar”. Esta vem do Latim CREARE, “fazer, produzir”, da mesma base que CRESCERE, “crescer”.

Pergunta #1512

Qual a origem da palavra confiança ou confiar?

Resposta:

Ido:

Essa palavra vem do Latim CONFIDARE, formada por COM-. “junto”, mais FIDERE, de FIDES, “fé”.
Se duas pessoas têm fé juntas num determinado assunto, confiam uma na outra.

Pergunta #1511

Bom dia, quero saber a origem da palavra Caralho, não sei, mas ouvi dizer que tem que ver com os mastis dos barcos

Resposta:

Nicolas:

Essa palavra vem, pelo Latim CHARACULU, do Grego KHARAX, “estaca, vara”.
Existe a lenda de que esse era o nome da cesta onde ficava o vigia nos barcos a vela antigos, mas não é verdade.

Pergunta #1510

Bom dia professor

Não adiantou nada a lista que o senhor me ensinou a fazer. Mas mentalmente eu mandei todos irem a m…. .
Revoltas a parte, agora eu to bem mais tranquilo, gostaria de saber a origem de uma expressão que ouvi ontem: ” chato de galochas”. Ouvi ontem e lembrei do senhor na hora.
Abraços

Resposta:

Daniel:

Gostei de saber que você se lembra de mim ao ouvir a expressão “chato de galochas”…

Essa frase parece vir da sensação de que um sujeito que usa galochas é uma pessoa cuidadosa, prevenida, contida. Aqueles que são mais do tipo explosivo, menos previdente, acham que um sujeito assim é um chato, por ser diferente deles.

Será que não adiantou mesmo a lista? Você está mais tranqüilo agora. É bom saber disso.
Também é bom saber que incomodações e revoltas fazem parte da vida e do amadurecimento da gente. Temo pelas pessoas que nunca sentiram isso. Ou elas estão insensíveis ou tão anuladas que não se podem permitir nem uma justa indignação.

Pergunta #1509

Gostaria de saber a origem das palavras paradigma, comunicação e epistemologia.
Grata pela atenção.

Resposta:

Priscilla:

“Paradigma” vem do Grego PARADEIGMA, “mostrar lado a lado”, de PARA-, “ao lado”, mais DEIKNYMAI, “mostrar”. Uma coisa mostrada ao lado de outra pode servir de modelo em uma comparação.

“Epistemologia” vem do Grego EPISTEME, “conhecimento”, de EPISTHANAI, “saber, entender”.

“Comunicação”: dê uma olhada duas perguntas abaixo.

Pergunta #1508

QUAL É A ORIGEM DA PALAVRA MENTIRA? OBRIGADA PELA ATENÇÃO.

Resposta:

Sheila:

Essa palavra vem do Latim MENTIOR, “faltar à palavra, dizer falsamente”.

Pergunta #1507

Prezado Sr,

Gostaria de saber a etimologia da palavra ” comunicação”.

obrigado

Resposta:

Francisco:

Essa palavra vem do Latim COMMUNICATIO, “colocar em comum, repartir”. E esta vem de COMMUNIS, formada por COM-, “junto”, mais MUNUS, “serviço prestado, presente”.
Um grupo de pessoas reunido pela prestação mútua de serviços era uma COMMUNITAS, “comunidade”, de onde se fez essa palavra, COMMUNIS.
Mais recentemente a palavra “comunicar” passou ao sentido de “colocar informações em comum”.

Pergunta #1506

Origem da palavra “Grife”

Resposta:

Elaine:

“Grife” é do Francês GRIFFE. Esta palavra vem de GRIFFER, “marcar arranhando, sulcando”, de GREFFE, “punção” (instrumento para marcar superfícies duras), que vem do Latim GRAPHIUM, “punção”.
E o nome deste veio do Grego GRAPHEIN, “escrever”, originalmente “escrever ou marcar arranhando, sulcando”.
Enfim, gastamos mais em nossas roupas de grife porque elas têm uma determinada marca, hoje apenas pintada ou bordada.

Pergunta #1505

Alô, alô … esta história de clicar para colocar o nome e não digitá-lo está causando confusões… já é a 2a vez que por engano, minha comunicação sai com o nome da Luciana, espero que ela não ′dê uma bronca em vovó′por causa disto. Bem que o mestre Traça podia dar uma chegadinha num CTG e saber que se encilha a cuia, sim senhor! Até parece que não entende nada sobre evolução de palavras…
E já que o dia recém começa, pergunto qual a origem de [ arrebol ] = hora em que o sol surge ou some no horizonte ?

Resposta:

Lúcia:

Bem que eu tinha achado que a letra era sua e não da Luciana…

“Arrebol” vem do Latim RUBORIS, “avermelhamento”, de RUBRUS, “vermelho”. Refere-se à linda cor que aparece no céu nos crepúsculos.

Pergunta #1504

Quem foi que disse que Traças cruzam as patas?

Doutor, boa noite!
Hoje estive olhando umas perguntas de mil novecentos e antigamente(fiquei curiosa com a de numero 1000), falando sobre QUERUBINS e SERAFINS.Eu achava que significassem, ou originassem de quatro e seis, já que eles possuem quatro e seis asas respectivamente. Nunca imaginei que Anjo tivesse tal significado, interessante!

Não tenho pergunta hoje, só não consegui passar em branco minha gratidão!

Bjão!

Resposta:

Bebel:

O bom de se aprender é que nunca tem fim. E não engorda, não eleva o colesterol nem é proibido.
Sua alegria em saber nos ilumina.

Mas o moço estudioso ali em cima não tá com nada; não há por aí umas fotinhas de moças com lua ou mesmo sem?

Pergunta #1503

Boa noite ! A festa do “1500” estava ótima, só achei a contribuição dita simbólica um tanto pesada, mas em tempos de “traçaduto”… Ou onde está indo nosso rico dinheirinho ′dizimal′?
Patty,a mudança de e-mail é um questão de reorganização dos espaços domésticos do comp. O chimarrão aqui em casa está sempre cevado, é só se aprochegar. Quando souberes encilhar a cuia, poderás te considerar plenamente gaúcha!
Alô, mestre Traça, pode descruzar os braços e começar a trabalhar : qual a origem de [ salobra ] e de [lenitvo] ?

Resposta:

Luciana:

Desculpe a ignorância, mas eu pensava que se ensilhava cavalo, não cuia… Como é que se pode colocar uma sela sobre a dita cuja?

Descruzei braços e pernas para responder:

“Salobre” vem de “sal”, aparentemente com a influência de SALUBER, “saudável”, já que se atribuía ao sal do mar a capacidade de fazer bem.

“Lenitivo” vem do Latim LENIS, “suave, lento, macio”. É algo que alivia algum sofrimento.

Pergunta #1502

O Origem da palavra Teife ou Teifeiro e se ela existe em outras linguas.

Resposta:

Wagner:

Em nosso idioma não existem essas palavras, pelo que vi.
Você não estará querendo dizer “taifeiro”?
Se for isto, vem do Árabe TAIFA, “grupo, facção, povo”. Em Português, acabou assumindo o significado de “grupo de criados dentro de um navio”, passando depois a “soldado em serviços de copa numa organização militar”.
Em Espanhol persiste a palavra TAIFA, como “qualquer um dos reinos em que se dividiu o califado de Córdoba depois da sua dissolução”.

Pergunta #1501

Bom dia!!

Boaz era um dono de terras que viveu no
séc XII AC, registrado na Bíblia, sendo esposo de Rute.

Gostaria de Saber a Etimologia deste nome
de origem hebraica, quero saber as transformações que ocorreram com este
até chegar BOAZ.

Agradeço……

Resposta:

Rodrigo:

O pessoal me põe em cada aperto, pedindo a origem de nomes bíblicos… Mas vamos lá:

“Boaz” parece querer dizer “veloz, célere” em Hebraico.
Aparentemente não sofreu muitas modificações desde a época em que foi usado pelo bisavô de Davi.
É usado como sobrenome atualmente e, mais raramemente, como primeiro nome.

Pergunta #1500

Bummmm!!!! Buumm!!!!

1500 !!!!! 15000 !!!!

Amado Mestre
Planejamos aki na sede da IEU um enorme cartaz de neon em comemoração ao número 1500. Hoje à noite estaremos comemorando esse número. Todos membros estão convidados. Será uma comemoração modesta. Uma taxa simbólica será cobrada na entrada. Ah. Um papel especial está aguardando Vs Tracência: Um manuscrito de Edgard Allan Poe!!

Resposta:

Diácono Festeiro:

Puxa, eu nem teria notado o número, não fora você.
Desta vez você se adiantou à nossa Pattyconisa, que foi quem se adonou do número mil.
Alegra-me saber que essas taxas simbólicas da festa se juntarão aos dízimos dos fiéis.
Tentarei voar para o local (vai ser fácil de achar, com esse cartaz de neon) para me regalar com o tal manuscrito.

Pergunta #1499

Vejo que alguns membros estão interessados em manter uma nova ordem na IEU. Nosso espaço já existe, pois Vs.Tracência nos deixa muito a vontade para os questionamento e até nos permite, em nossa pequenez, responder algumas perguntas.

Resposta:

D. Rebebes:

Ciente de vossa pequenez, tenho a complacência de vos permitir manifestações próprias.
Às vezes.

Pergunta #1498

Amado Mestre
Não consigo entender por onde vai o dízimo. Estou enviando religiosamente para a nossa sede, mas pelo visto alguns desvios estão sendo feitos.
Vou investigar isso.

Resposta:

Diácono Reb.:

Eu sabia que poderia confiar em Vossa Diaconice para resolver tão intrigante assunto.
Mas, por ora, seria possível enviar algum papelzinho velho para eu roer enquanto a situação não se ajeita?

Pergunta #1497

Tenho que obedecer, né?
Bom dia!!!

UM RECADO AO ROBERTO AQUI EMBAIXO

Depois que o professor lhe der uma resposta, leia o número 1297 e seguintes. Criei uma historinha onde falo também sobre o termo judiar, não a etimologia, pois isso não está ao meu alcance, ainda. Este termo tb sempre me chamou a atenção!

Sabe, ROBERTO, tive que dividir o texto em um punhado de partes porque a SESSÃO PARA MEMBROS DA IEU ainda não foi inaugurada!
Mas vai chegar a nossa vez!!

Oi Lúcia, estava com saudade de ti!!! Vi que mudaste de e-mail. Quando vais me convidar prá tomar chimarrão?

Bom, deixa eu fazer (ou deixa-me fazer?)o professor trabalhar:
“Síndrome”
“Aorta”

Salve! Salve!

Resposta:

Pattyquase:

Como sempre, agradeço a inestimável ajuda que você dá aos nossos consulentes. Você já considerou deixar o seu trabalho e assumir a administração deste nosso consultório? Pagarei bem, quando os dízimos começarem a entrar.

“Sindrome” vem do Grego SYN-, “junto”, mais DROMOS, “corrida”. A idéia é de que os sintomas “correm juntos”, no caso de uma entidade mórbida definida.

“Aorta” vem do Grego AORTÉ, do verbo AEIREIN, “elevar, transportar”.

As duas frases estão certas. A primeira é mais coloquial.

Pergunta #1496

Caro Dr. Alaúzo,

Queria saber a origem do verbo “judiar”.

Gostaria de saber também qual idioma é mais antigo: o português ou o espanhol.

Obrigado,

Roberto

Resposta:

Roberto:

Nestes tempos politicamente corretos, há quem diga que “judiar” vem do “Judas” que é malhado no sábado de Aleluia.
No entanto, temos que absorver o fato de que a maioria das nossas palavras foi criada em tempos diferentes, quando o entendimento, mesmo que desagradável aos nossos olhos, era outro.
Em épocas de intolerância religiosa por parte da igreja católica (coisa que os mouros, na dominação da Península Ibérica, não tinham) e, talvez por certa inveja pela sua dedicação ao trabalho e ao estudo, os judeus eram apresentados como o povo responsável pela morte de Jesus.
Isso gerou uma série de atitudes persecutórias, entre as quais dizer que infligir maus tratos era “coisa de judeu”, “judiaria”.
Se alguém se sentir incomodado com essas origens, pode usar a palavra “maltratar”. Mas, séculos depois de passada a situação original, parece um certo exagero, não?

O Espanhol, ou melhor, o castelhano, que foi o núcleo do idioma, se formou lá pelo século 3, quando a Hispania foi conquistada pelos romanos.
O Português se desenvolveu um pouco deopis, tanto é que a a palavra PORTUCALE, o nome do país, é reconhecida a partir do séc. 5.

Pergunta #1495

Cumprimentos ao Mestre Traça, inicio dizendo para a Bebel ( e para todos) que desinquieta fiquei eu ao ver a avalanche de questões surgidas desde minha última visita! uau! E agora a Patty virou gaúcha, tchê, usando o nosso amado [ tu ]!! e mais uma vez, boas vindas aos novos participantes.
Finalmente, a perguntinha do momento: qual a origem da expressão [ dar trela ]?

Resposta:

Lúcia, sentíamos a sua falta.

Não se desinquiete não, que a gente está dando conta de tudo. Ainda mais que agora temos respaldo teológico!

Já estou vendo como nossa diaconisa vai se anunciar da próxima vez: “Patty Gaúcha”.

“Dar trela”, por incrível que pareça esta coincidência, vem de um verbo citado na pergunta logo abaixo.
Vem de TRAHERE, “trazer, puxar”, que gerou TRAGULA, “espécie de rede”, com o diminutivo TRAGELLA.
Esta virou “trela”, a correia usada para conter um cão.
Quando este vai ser treinado (mais uma coincidência!), lá pelas tantas “se dá trela”, deixa-se mais longa a corda ou correia, para ele poder ter mais iniciativa.
Assim, se a gente “dá trela” a alguém, estamos deixando a pessoa agir para ver o que ela apronta.
Também podemos fazer isso sem o saber.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!