Consultório Etimológico

Pergunta #1303

Boa Noite, meu caro professor!
Sabe, eu pensei q ia dar um “trêm”, como dizem meus conterrâneos, pois tive q ir no sitio do meu irmão e fiquei uma semana inteira sem poder ′vir aqui′.Como eu estava com SAUDADE!!
O q eu quero saber hoje é sobre a palavra saudade: origem, significado e alguma curiosidade…
Agradeço a explicação sobre “eunuco”.
Bjos!

Resposta:

Bebel:

É, parece que você realmente foi tomada por este vício. Felizmente ele não engorda, não aumenta o colesterol nem dá câncer.

“Saudade” vem do Latim SOLITATEM, de SOLITUS, “solitário, sozinho”, de SOLUS, “só”.
Se uma pessoa está só, sentindo falta de um lugar, de algo ou alguém, muitas vezes tem um sentimento suave, doce e triste ao mesmo tempo, que justifica o nosso apego a essa palavra.
Dizia-se que o nosso era o único idioma em que essa palavra existia, mas esse mito já foi desfeito.

Pergunta #1302

As palavras não saem em negrito, esqueci. Então aí vão elas:
Judaísmo
Rabi Iohanan bem-Zakai,
agiota e usurário.
Ágil
Gullar
Iscariotes

Resposta:

Terrível Patty:

Esta minha turma surpreende. Você é mais uma pessoa que me faz pensar seriamente em preparar um cantinho para escritos do público. Você escreve muito bem!

“Judaísmo”: do nome próprio Hebraico Y′HUDAH, “Judá”, “o celebrado, o louvado”.

“Agiota” vem de “ágio”, do Italiano AGGIO, “lucro obtido no câmbio”, de origem incerta.

“Usurário”: de “usura”, “empréstimo a juros, uso de alguma coisa”, de USUM, “uso”,
do verbo latino UTI, “usar”.

“Ágil”: do Latim AGILIS, “vivaz, rápido”, do verbo AGERE, “atuar, agir, colocar em ação”.

“Gullar”: uma fonte diz que é alteração de GOULART. E este sobrenome em Portugal não é Francês como parece, mas sim Holandês, vindo de JOZ GOUILWARD, da comitiva dos donatários flamengos dos Açores.

“Iscariotes” vem de ISH QERIYOTH, “homem de Queriote”; houve uma cidade QERIOTH-HEZROM ao sul de Hebrom.

“Rabi Iohanan ben Zakai”: você não quer nada, né? Presumo que queira saber a etimologia de cada palavra.
Pois RABBI é “meu mestre” em Hebraico, de RABH, “mestre, o grande”, da raiz Semítica R-B-B, “ser grande, existir em grande número”. Isto não lhe lembra o nome de um certo Diácono?
“Yohanan”, nome próprio, queria dizer “Jeová é misericordioso”.
“ben Zakai” é um patronímico, “da fampilia de Zakai”, palavra esta que quer dizer “puro, inocente”.

Pare de inticar com as antenas!

Pergunta #1301

Ah, professor, não ri de mim, não. Prometo que vou melhorar os meus monólogos. Mas creio ser um bom começo ou não?
Então, pra finalizar, poderia nos dar a origem dos termos em negrito?
Abraços sacudidos nas Antenas! E me desculpe por ser tão espaçosa, afinal não tenho uma seção só pra mim… ainda!

Resposta:

Pergunta #1300

(Continuação III)

“Sabe, professora, não concordo plenamente. A senhora parece que se subtraiu na aceitação daquela cartilha de termos politicamente corretos”.
“O que você quer dizer?”
Para explicar vou usar algumas palavras do poeta Ferreira Gullar, comentando sobre esta equivocadíssima cartilha. “Não faz muito tempo, surgiu uma onda exigindo que se expurgassem dos dicionários palavras como “judiação” ou “judiar”, sob o argumento de que são expressões anti-semitas. Bastava pensar um pouco para ver que tais palavras não se referem aos judeus, e sim a Judas Iscariotes, isto é, à malhação do Judas no Sábado de Aleluia. Judiar ou fazer judiação é submeter alguém a maus-tratos semelhantes aos que a molecada faz com o boneco de Judas.”
Então, professora, penso que, sabendo corretamente a origem real de certas expressões poderemos aplicá-las com mais segurança, sem cair num deslize de parecer mal educado e de ser chamado até de anti-semita! Deus me livre!
“Nossa – espantou-se a professora – parabéns! Fazia tempo que eu não escutava argumentos sólidos na sala.”
“Ah, professora, deixa disso, a senhora sabe que são as suas aulas que nos fazem pensar tanto. Eu é que estou espantada por estar conseguindo pensar, isso sim, fazia tempo que não acontecia!”
FIM!

Resposta:

Pergunta #1299

(Continuação II)

A professora, percebendo os ruídos na sala chamou nossa atenção: “Algum problema?”
“Sim, professora – eu disse – de onde vem o termo Judaísmo?”
Ela se deteve por um breve instante e seguiu dizendo: “Judaísmo é o ambiente social, cultural, político e religioso do povo hebreu.”
“Não, professora, a senhora está definindo o termo, queremos saber a etimologia.”
“Ora, ora, o que vocês andam fazendo ultimamente?”
“Lendo, professora e assistindo aulas de história do Judaísmo! E agora quero aproveitar a oportunidade e salientar algo muito sério, se me permite. A senhora concorda quando usamos o termo judiar quando queremos dizer ‘maus tratos’?”
“Não” – ela respondeu.
“Por que?”
“Vamos fazer igual o Jack, por partes: O termo Judeu, deve ser usado apenas para designar o natural de Israel ou aquele que professa a religião judaica. Nunca empregue a palavra no sentido popular ou pejorativo de agiota e usurário.
“’Agiota’, professora? Credo, o que é isso, ele rima com um termo pouco simpático, não?
“Agiota vem de ágio. Ágio, viu? Não confunda com ágil. Ágio, significa usurário; especulador de fundos. Da mesma forma, substitua judiar por maltratar e judiação e judiaria por maus-tratos ou equivalente.”

Resposta:

Pergunta #1298

(Continuação I)

Estava atenta à aula de “História do Judaísmo”, até que uma colega cutucou-me com o cotovelo e perguntou-me: “Tem certeza que você está entendendo tudo?” Minha companheira entregou-me um pedaço de uma folha de seu caderno contendo diversas palavras que fugiam do seu entendimento. A primeira era justamente “Judaísmo”. Assim, até eu comecei a duvidar de um punhado de termos que foram saltitando à minha frente a partir daquele momento. Percebi que minha colega ia mais a fundo no assunto do que eu.
Baixinho eu lhe disse: “Ora, Judaísmo vem de judeu!”.
“Grande coisa!” – ela retrucou – “É só isso que você sabe?” E rimos… “Pois, é – continuei – seria o contrário? E o tal do Rabi Iohanan bem-Zakai, nome estranho, não é? Isso é grego ou o quê?”

Resposta:

Pergunta #1297

Salve aclamadas Antenas, que, por mais que peçam, não deixarão de ser eternamente exaltadas por um seleto público de fãs.
Saiba que, depois deste consultório, a seção “Conversas com o meu avô” é a minha preferida e resolvi expor ao público, não uma conversa com o meu avô, mas um diálogo que surgiu comigo mesma, melhor dizendo, monólogo. Bom, nem monólogo é, ah, seguindo o estilo de suas conversas tentei organizar minhas dúvidas referente a um tema. Eu acho que estou com “metástase etimológica”. E vejo que é incurável. Então, aí vai minha historinha:

Resposta:

Pergunta #1296

Ahhhh????? Ah!!! Diac.Paty, BOAS VINDAS!… desculpe-me nem tinha percebido que você retornou das férias… SOMENTE uma página inteira pra suas “rebeldias”…rs…

E então, chegaste bem à SC? Que bom! Nossa alegria maior no Vale do Paraiba é que “15 dias” só no próxmio ano!!! Pra falar a verdade, seus sermãos na sede valeparaibana da IEU foram pertinentes… realmente você está melhorando na etimologia! É isso aí… continue como eu DOSE UNITÁRIA DIÁRIA!
Um grande abraço!

Boa tarde, prof.!
Estava tão bom sem a “bagunça” dessa gente, não? Veja bem, como estão deixando as prateleiras… vamos ver se no fim de semana a gente dá uma “geral” e coloca a casa em ordem!
Em contrapartida, a alegria voltou a reinar no consultório, não é?
Vejo não apenas suas antenas, mas seu sorriso aguçado!
Nós somos uma verdadeira “família tracense”, não?!

Sua ajuda, please: a palavra “convênio” está me deixando com dor de cabeça.

Grata e desejosa de um bom fim de semana pra todos, Delicadeza.

Resposta:

Deli:

Devo reconhecer que estávamos desfrutando de uma certa paz nos últimos dias. Mas que fazer se algumas pessoas são tão cheias de vida que nem cabem dentro de sua pele? Só nos resta lhe dar os parabéns por espalhar tanta alegria.
Quero que todos os da família se examinem ao acordar, para ver se não lhes estão nascendo patas extras nem antenas.

“Convênio” vem do Latim CONVENIRE, “acudir, reunir-se, agrupar-se, concordar”, de COM-, “junto”, mais VENIRE, “vir”.
Se a gente “vem junto” a algum lugar, é porque concorda com certos termos, como uma troca de serviços ou algo assim.

Passou a cefaléia?

Pergunta #1295

prezado senhor,
gostaria de saber o significado e a origem da expressão x9.

grato

Resposta:

Divino:

“X-9” era o nome de um personagem, um agente secreto, de uma história em quadrinhos que começou a ser publicada em 1934. Era escrita pelo famoso Dashiell Hammett e desenhada pelo também famoso Harold Foster, mas eles se retiraram no ano seguinte.
A história continuou, em outras mãos, até à década de 90.
Esse nome de código, usando a letra “X”, associada com mistério, acabou sendo usado para designar policiais.
É justamente em homenagem a esse personagem que um dos autores aqui do site denominou o seu Detetive Etimológico de “X-8”.
Clique ali em cima no livrinho cinzento que você vai descobrir as aventuras desse sujeito.

Pergunta #1294

Amado Mestre!!!
Nossas despesas foram exorbitantes com a Diaconisa Patty, mas valeu a pena, pois ela se demonstrou bastante cuidadosa em arrebanhar novos membros para IEU. Quanto ao “desviado” para a conta dela, não se preocupe: Temos o controle total sobre as despesas dela. Nossas traças espiãs, equipadas com equipamentos eletrônicos de última geração, não deixam de rastrear os gastos da Diaconisa.
Duas cidades nos solicitaram seus significados: Ubatuba e Caraguatatuba

Resposta:

Prezado Diácono:

Folgo em saber que as despesas enormes com nossa querida Diaconisa foram bem justificadas. Talvez ela deva ir aí mais seguido.
É bom saber que nossas traças eletrônicas cuidam dela. Para que você não se sinta diminuído, vou colocar algumas delas rastreando-o também.

“Ubatuba” vem do Tupi. UU′WA é o nome de algumas gramíneas e TIBA é um coletivo. Portanto, equivale a “capinzal, relvado”.

“Caraguatatuba” termina pelo mesmo coletivo e começa com KARAWA′TA, designação de várias famílias de bromeliáceas. Portanto, quer dizer “lugar onde abundam gravatás”.

Pergunta #1293

MEMBROS DA ILUSTRE HIERARQUIA DA IEU, LEIAM A EDIÇÃO 22 DAS “CONVERSAS COM MEU AVÔ”. QUALQUER SEMELHANÇA, É MERA COINSCIDÊNCIA!!!… TEM CARAPUÇA PRÁ MUITA CABECINHA LÁ…
“Carapuça”, aí, encontrei uma pergunta!

Resposta:

DiacoPatty:

Nossa, até parece que nossa Diaconisa entra em surto quando não recebe a sua dose, tal como a Deli! Não vai um diazepínico na veia, não?
É um prazer recebê-la de volta, ainda mais com a notícia de que os dízimos entrarão na sua conta, garantia de que nossa Central os receberá.
Deixe de lado os panegíricos, não vá eu a condenar a decorar de trás para diante a seção aquela dos Puxa-Sacos.

Quanto a “carapuça”, essa palavra parece ser uma cruza de “carapaça” e “capucho”.
A primeira destas vem de um idioma pré-românico CALAPACCEA e a outra vem do Latim CAPUT, “cabeça”, pois essa era a parte do corpo que ele recobria.

E, como já pedi antes, solicito encarecidamente que parem de assanhar as minhas antenas, que começaram a me olhar ali de cima com desprezo e andam resmungando sobre “tirania” e “luta pela liberdade”.

Pergunta #1292

Prof, estou ensaiando uns panegíricos para o senhor,sabia?
Pode estar certo também que muitos encômios são dirigidos à sua pessoa de forma extraordinária! As suas antenas se derreteriam se soubessem!
Puxa, aquele texto “puxa-saco” tem muito a ver conosco, não???? Aliás, o senhor quer uma ajuda com o saco de pano? Estou à disposição!

Resposta:

Pergunta #1291

corrigindo o n.1289: “Continua no quadro acima” Não abaixo!… Erro de localização… ai ai!
Vixi, que confusão a gente tem mania de arrumar por aqui, né?

Resposta:

Pergunta #1290

(continuação)

Puxa, estou tão contente com o sucesso deste consultório que peço licença aos novo membros para me apresentar: Sou a terrível Multi Paty, a diaconisa-mor. Olha gente, não abro mão do meu privilégio aqui, hein! O cargo a mim reservado foi conseguido às custas de muita celulose oferecida. “Ó abrem alas que eu quero passar!” (risos)… ´té parece que tenho essa bola toda, né teacher???
Bom, eu queria fazer réplicas a todos os recados onde encontrei meu lindo nome citado, contudo, satisfaço-me apenas em saber que não caí completamente na eira do esquecimento! Já é um bom começo!
Lendo tantos esclarecimentos etimológicos ao longo das páginas deste site que até esqueci a palavra sobre a qual eu iria perguntar…
É melhor, pois eu ir dormir, pois as férias já acabaram!
Finalizando: Salve, ó amadas Antenas, luzes dissipantes de nossas dúvidas, aceite um princípio orgânico basilar dos tecidos vegetais para consumir e se alegrar com minha volta!

Resposta:

Pergunta #1289

Cordiais “saudações bem saudosas” ao meu , ao meu, ãhhh, ah, ao professor com o mais alto teor de excelentes predicados do planeta!…

15 dias, Professor! O senhor percebeu que há 15 dias eu não consegui uma vaguinha no consultório?? Também, com tantos novos pacientes esfaimados de sabedoria ao derredor…!!!!
Melhor não esmorecer nas consultas, pois não quero me reduzir ao redil do esquecimento. Afinal, sou uma das poucas fieis que viajam quilômetros para averiguar nossas posses e riquezas. Falando nisso, fica tranquilo, chefe, AGORA está tudo sob controle! Já calculei nossas contas e possíveis gastos extras de certos membros. A melhor saída foi depositar TUDO na minha conta. Agora sim, a IEU está salvaguardada!
(A mensagem é grande, continua no quadro abaixo!)

Resposta:

Pergunta #1288

HELP, PLEASE!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Estou há mais de 24 horas sem minha dose… estou desfalecida….

Puxa! estou feliz por ver tantas pessoas novas, ocupando as prateleiras deste “recanto etimológico”. Todos se filiarão à IEU? Espero que paguem o dízimo direitinho… é o que muito nos interessa, pela aproximação do carnaval… vamos ter muitos gastos com serpentinas e confetes, já que a “traça” colocou em seu cardápio esses novos e apetitosos pratos!

Preciso de ajuda: “quiosque”, “chalé”.

Muito grata! Sua sempre, Delicadeza.

Resposta:

Deli:

Você não deve se arriscar assim. A sua dose tem que ser diária, senão você passa mal.

“Quiosque” vem do Persa KUXK, “palácio”.

“Chalé” queria dizer inicialmente “casa de pastores nos Alpes” e parece vir do Catalão CALA, “abrigo de montanha”.

Pois é, espero poder roer umas serpentinazinhas neste Carnaval. Mas isso depende dos publicanos da IEU. Virai-vos!

Pergunta #1287

Por favor, eu queria saber a origem da palavra mãe/mamãe e pai/papai

Resposta:

Luís Eduardo:

“Mãe” deriva de uma palavra Indo-Européia MATER-, que deixou seus descendentes na maioria dos idiomas europeus. Provavelmente ela se originou do som de uma criança sendo amamentada.

“Pai” era PATER- em Indo-Europeu, e essa palavra também deixou marcas nítidas nos idiomas que citamos acima.

“Mamãe” e “Papai” são diminutivos de “Mãe” e “Pai”.

Pergunta #1286

Prezado Professor,
Mais uma vez agradeço as lições… Quanto à sua pergunta, comento que o fio-máquina sofre um processo a frio de redução de diâmetro denominado trefilação onde são fabricados arames para diversas aplicações como lã de aço (bombril), telas, arames para enfardar algodão, molas de colchão, etc. além das que havia comentado. Quanto ao fio-máquina, ainda descobrirei a origem deste “jargão”.
Abraços
P.S. Parabéns pela iniciativa. Adoro etimologia e certamente te importunarei em um futuro próximo…

Resposta:

Gustavo:

Quem agradece as lições somos nós. Aqui a gente aprende coisas surpreendentes.
Quando descobrir a origem do jargão, avise-nos.
Ficamos contentes por a nossa iniciativa estar agradando.
Não é comum encontrar quem goste de Etimologia! Estamos às ordens.

Pergunta #1285

Prezado Professor…
Bom dia! Muito obrigado pela sua rápida resposta. Fio-máquina é uma bobina de aço em fio, que é matéria-prima para fabricação de arames que serão utilizados para produção de diversos produtos como cabos de aço, grampos, parafusos, etc. Aliás gostaria de saber a origem da expressão “fio-máquina” para designar este tipo de produto de aço e da palavra “arame”. Obrigado.

Resposta:

Gustavo:

Aqui somos assim, respondemos rápido e mais tarde demoramos um pouco… uma bagunça, enfim, mas divertida.
Agradecemos a sua resposta e acrescentamos uma dúvida: esse fio de aço da bobina sofre redução de diâmetro ou é simplesmente fragmentado nas dimensões desejadas?
A razão dessa expressão não consta de nossas fontes, pois se trata de vocabulário muito especializado, jargão, e dificilmente a etimologia se cruza diretamente com esse tipo de expressão final.

Quanto a “arame”, vem do Latim AERAMEN, “objeto feito de bronze”, de AER, “bronze”, mas também usado para “latão” e “cobre”.

Gratos pela lição.

Pergunta #1284

Dálhe mestre!
Blz?

Voltei com a corda toda!

De onde vem a palavra PINDAMONHANGABA?

e DESAFORO, de onde vem???

Abração!
T.

Resposta:

Tchê Loco:

Essa foto nos mostra a razão do seu nome. Perfeitamente adequado ao seu visual.

“Pindamonhangaba” vem de uma expressão Tupi que significa “lugar onde são feitos anzóis”.

“Desaforo” vem DES-, prefixo negativo, mais AFORO, de AFORAR, “dar posse, conceder privilégio, permitir”.
Assim, DESAFORAR era “ato que priva de um foro”, depois “ato contra os bons costumes”.
E AFORAR vem de FORO, que vem do Latim FORUM, “praça pública, local público de discussão”.

Origem Da Palavra